Joguei-me na grama. Na noite pouco estrelada, Meus olhos procuravam você. No céu, uma órbita De perguntas sem repostas Sobre o universo, Sobre o Big Bang, Qualquer coisa nada a ver. Eclodiu. Anéis de saturno Se espalharam, Exilados, numa atmosfera Cativante de sonhos. Encantado, Com as luas de Júpiter E como todas elas possuíam Sua intensidade. Mercúrio, e ali estava Todo seu calor. Marte, de tão vermelho Me lembrou o amor, Por isso escrevi Pra te dizer que Irei (a)Marte pra sempre. Terra chamando! Voltei, acordei. Meteoros de nostalgia No próximo lançamento De memórias póstumas No uni(verso).
#PO

Jales Taelyson

Publicado por Dyangellys Batista

Bibliotecário, Gamer, Geek e Baixinho!

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: