A União Brasileira de Municípios (UBAM) distribuiu nota hoje (25) com a imprensa, demonstrando profunda preocupação com o corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento de 2015, já que isso afetará diretamente os municípios.

Os prefeitos de todo o país se mostram apreensivos, tendo em vista a escassez de recursos, que já se tornou um fantasma nas contas das prefeituras, obrigando os gestores a viverem em Brasília com uma “cuia” nas mãos, implorando atenção do governo da União. Protestou hoje o presidente da União Brasileira de Municípios (Ubam), Leonardo Santana.

Segundo o dirigente municipalista, não há como deixar de vincular esses cortes no orçamento ao déficit de caixa do tesouro, depois dos indeterminados saques promovidos nessa onda marcante de corrupção generalizada que atua dentro e fora do governo federal.

“A diminuição dos recursos no Orçamento significa o presságio de tempos bem mais difíceis para os menores entes federados, pois a corda só quebra no lado dos mais fracos. Será como um “efeito cascata” que afetará as administrações públicas estaduais e atingirão em cheio as prefeituras. Já tão sofridas em razão da falta de atenção do governo federal, durante esses últimos 10 anos.”

Segundo Leonardo, só com os cortes na saúde, em torno de 11,7 bilhões, só se espera o agravamento do caos já existente nos municípios, os quais já não possuem quase nenhuma estrutura para resolver o problema de saúde da população. Sem remédios e sem condições de arcar com os salários dos profissionais da área, como também sem poder fazer novas contratações.

A Ubam está enviando Circular Informativa para todos os prefeitos e prefeitas, orientando que façam uma “economia de guerra”, inclusive com a suspensão dos festejos juninos que dependam do erário público, apoiando apenas aqueles que contem com o patrocínio da iniciativa privada, principalmente nas cidades que compõem o Semi-Árido, que somam 1.134 municípios, os quais passam por uma fase muito marcante de estiagem prolongada e a maior seca de todos os tempos.

Ministério Orçamento Previsto   Corte Orçamento depois do corte
Saúde             103.276    11.774           91.503
Educação              48.813     9.423           39.383
Desenvolvimento Social              33.016     1.391           31.625
Cidades             31.747   17.232           14.515
Defesa            22.645    5.617           17.028
Transporte            15.894    5.735           10.160
Ciência             7.311    1.844            5.467
Integração Nacional            5.756    2.162            3.594
Fazenda            5.076    1.194            3.882
Justiça            4.633    1.448            3.185

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.