Trindade poderá abrigar parque de energia solar

Xangai – Pernambuco poderá produzir energia para abastecer as indústrias da região do Araripe. O município de Trindade, a 650 quilômetros do Recife, pretende abrigar um parque de energia solar. E o interesse da iniciativa privada vem da China, da empresa EACC. O grupo já agendou visita ao Sertão pernambucano para o próximo mês e, se as expectativas forem correspondidas, Pernambuco terá um parque de energia solar.

As negociações aconteceram durante a rodada de negóciopromovida ontem pela Fecomércio/PE, que realiza missão empresarial no país asiático. O prefeito de Trindade, Gerôncio Figueiredo, apresentou ao empresário Jiang Xiaoping, diretor da EACC, o projeto do distrito industrial e todo o potencial econômico da região, sobretudo com a produção do gesso. “Estamos em conversa com esta empresa, mas já identificamos outro grupo, aqui em Xangai, que também atua no segmento de energia limpa, interessado em conhecer nosso polo gesseiro”, disse o prefeito.

O projeto da Prefeitura de Trindade envolve um distrito industrial de 800 hectares, dos quais, 200 hectares estão destinados à construção do parque de energia solar. “A intenção é levar todas as empresas do setor para um único espaço, próximo à área de transbordo, onde haverá mais facilidade de fiscalização e controle”, explicou Figueiredo. Segundo o prefeito, a instalação de um parque de energia solar no local incentivaria as indústrias na transferência ao novo distrito industrial, com o beneficio de uma energia limpa e barata.

A prefeitura, aliás, já iniciou os trabalhos de levantamento topográfico, e aguarda a publicação da desapropriação no Diário Oficial do Estado, o que deve acontecer até o fim do mês. “Somente com as desapropriações, o nosso investimento foi de R$ 4 milhões”, garante. A expectativa, além da Parceria Público Privada (PPP), é o incentivo do governo do estado com a redução de impostos, através do Prodepe.

Pernambuco é o maior produtor nacional de gipsita, e a principal matriz energética do Araripe é a lenha, usada somente na calcinação. Para a produção do gesso, a madeira representa 70% do processo. “A madeira para região do Araripe é suficiente apenas para mais dois anos. O resultado disso é o desmatamento de maneira desordenada, e o desgaste ao meio ambiente”, revela Figueiredo. O polo gesseiro conta com mais de 260 fábricas do segmento. Somente em Trindade, são 157 fábricas de placas e blocos e 56 de beneficiamento do gesso. Até meados de 2012, outras 24 unidades fabris serão instaladas no município.

(Reportagem de Sarah Eleutério para o Diário de Pernambuco)

Fonte: Blog da Elba Galindo.

 

Publicado por Wagner Pereira

Aux. de Administração da CDL - Araripina-PE - Proprietário/Gerente da WV SERVIWEB - Desenvolvimento de sites e Soluções web. Manutenção e montagem de computadores, instalações de programas. Conhecimentos da Plataforma dinâmica Wordpress, para desenvolvimento de blogs, portais e sites.

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: