Após o término da apuração das urnas em Pernambuco, às 23h18, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) fez um balanço positivo deste domingo de eleições no estado. “Tivemos algumas dificuldades no deslocamento das urnas em seções instaladas em locais de difícil acesso, além de complicações no uso da biometria, por isso ultrapassamos o horário previamente pensado, mas tudo ocorreu dentro esperado. Ocorrências como a dos eleitores que foram votar e já tinham sido computados votos deles foram registradas em atas e o Tribunal vai apurar”, disse a secretária de Tecnologia da Informação e Comunicação do TRE-PE, Márcia Melo.

O candidato Paulo Câmara (PSB) foi eleito governador com 3 milhões de votos, mais que o dobro do 1,3 milhão obtido pelo adversário Armando Monteiro (PTB). Do eleitorado total pernambucano — 6.353.859 de pessoas –, o TRE-PE registrou um comparecimento de 83,48%, o que representa 5.304.380 de votos computados. O número de abstenções ficou em 16,52% – 1.049.479 de eleitores.

ops

Não foi realizado um novo balanço das urnas trocadas e com problemas, mas uma atualização desses dados pode acontecer na segunda-feira (6). Os últimos números divulgados a esse respeito apontavam que das 18.971 urnas usadas em Pernambuco, 279 (1,48%) foram trocadas, sendo 134 delas com uso de biometria — e 59 dessas estavam em seções no Recife. Outras 365 apresentaram pequenos problemas, como falta de conexão, data e hora erradas. No entanto, essas não precisaram ser substituídas. Segundo o TRE-PE, não houve necessidade de votação por meio de cédula em Pernambuco.

O Tribunal informou ainda que foram registradas 59 ocorrências envolvendo eleitores, sendo 33 detenções por realizar boca de urna — e todas resultaram em termo circunstanciado de ocorrência, com as pessoas sendo liberadas em seguida. Além disso, houve oito prisões por diversos crimes eleitorais nas cidades de Moreno (2), Taquaritinga do Norte (1), Pesqueira (1), Glória do Goitá (2), Belo Jardim (1) e Inajá (1). O TRE  também informou que houve quatro casos de transporte irregular de eleitores, sobretudo no interior do estado.

Fonte: G1.globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.