Diante de todas os problemas da Série A-2 do Campeonato Pernambucano, que contínua paralisada à espera do julgamento do Afogados, pelo Tribunal de Justiça Desportiva(TJD-PE), o técnico do Araripina, Williams Rodrigues, deu uma forte declaração sobre o regulamento da competição. Segundo o comandante do Bode do Araripe, a disputa no formato Sub-23 tem que acabar.

– Acho que tem que acabar com essa coisa de Sub-23. O campeonato tem que voltar a ser aberto, pois tem muito jogador aí desempregado, muito pai de família sem time para jogar. E ainda tem a questão do regulamento que não foi cumprido, como no caso do Belo Jardim – lembra o técnico, referindo-se ao julgamento do Calango, que escalou cinco jogadores acima da idade e foi penalizado com uma multa de cinco mil reais.

Desde o ano passado, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) propôs eos clubes aceitaram que a Série A-2 seria disputada por jogadores nascidos até 1993, com cada equipe podendo relacionar apenas quatro atletas acima da idade permitida. Uma das razões para o regulamento, é o incentivo a revelação de novos jogadores. Algo contestado pelo técnico do Bode, que acredita que as condições do campeonato não são as melhores para o surgimento de talentos.

– Dizem que é para revelar, mas como consegue revelar jogador em três meses? São viagens longas e cansativas, falta de estrutura, muito gasto. Como é que você revela jogador se não tem uma estrutura e não recebemos apoio? Muitos desses jogadores não tiveram nem base, eles já vêm do amador. Se fosse um campeonato longo, de no mínimo seis meses, eu creio que poderia ter mais chances. Teria algumas promessas. Eu digo promessas, isso não quer dizer que possam ser realidade – afirma Williams.

Enquanto aguarda o resultado do julgamento no TJD-PE e a definição de quem vai jogar a semifinal, Williams continua comandando os treinos do time do Araripina normalmente.

Fonte: Globoesportes.com.br

 

Publicado por Dyangellys Batista

Bibliotecário, Gamer, Geek e Baixinho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.