Os professores da rede estadual de Pernambuco suspenderam a greve que já durava 24 dias. Na manhã de terça-feira (5), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) reuniu representantes das sete cidades do Sertão do estado para explicar a decisão tomada em assembleia na segunda-feira (4) no Recife.

A categoria reivindica cumprimento do Piso Salarial determinado pelo Ministério da Educação (MEC) onde prevê o reajuste de 13,01% no salário-base.  De acordo com o coordenador do Sintepe em Petrolina, Robson do Nascimento, a negociação continua e os professores permanecem em estado de greve, podendo retomar a paralisação caso não haja avanço na mesa de negociação.

Já existe um cronograma de discussão junto ao governo do estado para a retomada do diálogo, segundo o coordenador do Sintepe. “Dia 6  de maio haverá o primeiro encontro para discutir a suspensão das medidas punitivas como descontos de ponto na folha de pagamento, transferência de professores da escola de referência para escola regular e demissão de contratados. Isso deverá ser publicado em portaria na Secretaria de Administração e Educação”, explicou.

No dia 7 de maio a pauta é a discussão do calendário para a reposição das aulas, pela manhã. Já no período da tarde, o Sintepe deverá avaliar a pauta de reivindicação. Dia 8 o encontro será com a Procuradoria Geral do Estado para que sejam revistas as multas aplicadas ao sindicato pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

No dia 15 do mesmo mês a reunião será com a Comissão de Negociação para fechamento da proposta financeira com a pauta de reivindicação. Segundo Robson, o estado de greve deverá permanecer até o dia 21 de maio, quando a categoria volta a realizar uma assembleia para avaliar as propostas do governo e cumprimento das exigências do sindicato.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.