Processo produtivo das indústrias do Pólo Gesseiro é avaliado por especialista

      
            Indústrias de gesso e mineradoras de
gipsita localizadas na região do Araripe, Sertão de Pernambuco, estão sendo visitados
pelo químico alemão Michael Braungart, especialista em desenvolvimento
sustentável e reutilização de resíduos. O objetivo é avaliar os materiais
fabricados, as tecnologias utilizadas, o tipo de energia consumida e o nível de
resíduos descartados a fim de traçar um diagnóstico que norteará o processo de
implantação no Polo Gesseiro de um sistema produtivo com base
na”Plataforma Berço ao Berço”, a qual prevê o total reaproveitamento
dos materiais utilizados na fabricação de produtos.
          Já nesta
quinta-feira (21), Braungart e empresários do setor discutirão o diagnóstico
realizado e começarão a definir as etapas de implantação do projeto.
 Hoje, quarta-feira está sendo
visitadas as empresas localizadas em Trindade, Ipubi e Ouricuri. No dia
anterior, foi à vez das indústrias e mineradoras de Araripina. Já na
sexta-feira, o químico alemão se reunirá, no Recife, com o secretário de
 Recursos Hídricos e Energéticos
de 
Pernambuco, Eduardo Azevedo, para
discutir suas propostas para o Pólo Gesseiro.
          Michael Braungart, além dos
especialistas brasileiros em gerenciamento de resídua e logística reversa
 Fabricio Soller, Renato Binoto, Lilian
Sarrouf e Iradj Eghrari, estão em Araripina participando do “Seminário
Internacional
 Além da
Sustentabilidade” promovido pelo
 O
Sindicato das Indústrias do Gesso (Sindusgesso), Ministério Público de
Pernambuco (MPPE) e a
 Matura –
Projetos & Inovações de Economia Circular. O evento, que começou domingo e
termina nesta quinta-feira no Centro Tecnológico do Gesso, está  discutindo
novas alternativas para os modelos de desenvolvimento sustentável do Araripe.
Fonte: MG Comunicação

Publicado por Cidade de Araripina Pernambuco

Sobre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.