O FUTURO DO CORDEL É NA SALA DE AULA

Postado CACÁ LOPES

TEXTO DO POETA MARCO HAURÉLIO

A Literatura de Cordel, desde o século XIX, com Silvio Romero, vem chamando a atenção dos estudiosos. Infelizmente, com o tempo, os estudos sobre a poesia do povo foram sendo direcionados para áreas como o Folclore e a etnografia.

O insólito e o pitoresco foram valorizados e a contribuição dos novos poetas parecia relegada ao esquecimento. Contudo, um novo fenômeno estava surgindo: com a desagregação da família tradicional, por influxo de fatores múltiplos, a escola passou a ocupar mais tempo na vida das pessoas.

E o Cordel, como tradição móvel, foi paulatinamente sendo adotado nas salas de aula graças ao esforço conjunto de professores e poetas populares.

O Cordel, à semelhança do Cinema, aborda os mais variados temas distribuídos em gêneros os mais diversos. As boas histórias dramáticas arrancam lágrimas e soluços; as cômicas propiciam generosas risadas embaladas pelas travessuras de João Grilo, Cancão, Malazarte e outros anti-heróis.

Os valentões do Cordel nada ficam a dever aos durões do Cinema. Além das histórias de amor, que também na literatura popular, seguem embalando o sonho de muitas gerações.

O Cordel que chega às escolas é um cordel maduro que não foge a tradição nem faz vistas grossas aos grandes problemas atuais, como as guerras fratricidas e as várias faces do preconceito. O objetivo de Arievaldo Viana, no Ceará com o projeto ACORDA CORDEL NA SALA DE AULA, e é chamar a atenção para algo que já está acontecendo em vários lugares deste país. Experiências fragmentárias, mas importantes, agora enriquecidas com esse “manual” escrito por alguém que conhece como poucos a arte do Cordel, da qual é tributário e por isso mesmo tem prestado inestimáveis serviços.

Marco Haurélio

Projeto de CACÁ LOPES É SELECIONADO PELO MINISTÉRIO DA CULTURA

O Ministério da Cultura publicou hoje (12 de novembro) no Diário Oficial da União (Seção 1, páginas 4 a 8) a portaria com os projetos habilitados no Edital Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa de Assaré.

Ao todo, o MinC recebeu 688 inscrições e habilitou 617. Serão selecionadas 200 iniciativas culturais vinculadas à criação e produção, pesquisa, formação e difusão da Literatura de Cordel e linguagens afins (xilogravura, repente, coco e embolada, entre outras) com premiação total de R$ 3 milhões. Trata-se do primeiro apoio oficial do MinC ao setor, desde a regulamentação da profissão em janeiro deste ano.

Os estados do Ceará (158 inscritos), Pernambuco (125) e São Paulo (82) foram os que enviaram a maior quantidade de projetos. O diretor de Livro, Leitura e Literatura do MinC, Fabiano dos Santos Piúba, explica que o prêmio é resultado das demandas apresentadas no Seminário de Políticas Públicas para Cordel, realizado em maio de 2009.

“Esse prêmio vem atender a necessidade de ressaltar a Literatura de Cordel e linguagens afins como patrimônio imaterial do Brasil, entendendo sua unicidade e papel central na construção da identidade e da diversidade cultural brasileira”, diz.

A categoria voltada para a Criação e Produção (apoio à edição e reedição de folhetos de cordel, livros, CDs e DVDs) foi a que recebeu a maior quantidade de inscrições: 323 propostas, sendo 284 habilitadas. Os estados do Ceará (85 inscritos), São Paulo (42) e Rio Grande do Norte (29) foram os que enviaram a maior quantidade de projetos nesta categoria.

Na categoria destinada à Pesquisa (dissertações de mestrado, teses de doutorado ou reedição de livros) foram inscritos 27 projetos, sendo quatro inabilitados. O Ceará foi o estado com a maior quantidade de pesquisas inscritas: sete.

O MinC recebeu 116 propostas para a categoria de Formação (projetos que contribuam para a formação de profissionais que atuam em áreas que dialogam com a Literatura de Cordel e suas linguagens afins, como cursos, seminários, etc), habilitando 109. Nesta categoria, o estado de Pernambuco foi o que enviou a maior quantidade de projetos (24), seguido do Ceará (22) e Rio Grande do Norte (11).

A categoria de Difusão (eventos e produtos culturais que contribuam para a valorização e propagação da cultura popular, como feiras, mostras, festivais e outras iniciativas) foi a segunda com maior quantidade de inscrições: 217. Deste total, 201 foram habilitados. Pernambuco (49 inscritos), Ceará (44) e São Paulo (26) foram os estados com maior quantidade de projetos enviados nesta categoria.

O prêmio é uma das ações do Programa Mais Cultura, que inclui a cultura na agenda social do País e é pautado na integração e inclusão de todos os segmentos sociais, na valorização da diversidade e do diálogo com os múltiplos contextos da sociedade. O resultado completo do edital encontra-se nos sites do Ministério da Cultura e do Mais Cultura.

Autor: neila.baldi

Nota: Cacá Lopes, cantor, compositor e cordelista Araripinense foi contemplado com o projeto de um CD denominado ” CANTIGAS E CORDÉIS”, que será gravado brevemente. O artista de Araripina receberá 22 mil reais para produzir esse trabalho .

Categoria: Livro e Leitura, Notícias, Políticas, Programas e Ações

Tags: Cordel, Editais e Premiações, literatura de cordel

Participação do Leitor

Nome:

Email:

Site:

CAPTCHA Code

Comentário:

Comentar Cancelar

1 comentário
Responder MinC divulga habilitados do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel » Blog Pró-Leitura
12 de novembro de 2010
[…] Leia mais aqui. […]

Últimas NotíciasSobre a Diretoria e os Direitos Intelectuais
Direitos Autorais

Juventude Negra
Notícias do MinC, O dia-a-dia da Cultura

182ª Reunião da CNIC
Notícias do MinC, O dia-a-dia da Cultura

Prêmio Literatura de Cordel
Notícias do MinC, O dia-a-dia da Cultura

Abujamra abre V Festival Se Rasgum
Na Mídia

A HORA E A VEZ DA LITERATURA DE CORDEL

Culturas Populares – Literatura de Cordel

Poetas, editores, produtores e pesquisadores que atuam com as culturas populares têm, agora, um prêmio de incentivo a suas produções. É a primeira ação de fomento ao segmento desde a regulamentação da profissão, em 14 de janeiro. O anúncio do lançamento da premiação foi feito pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, na última quinta-feira, 11 de março, durante a abertura da II Conferência Nacional de Cultura, em Brasília. O Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa de Assaré fará a seleção de 200 iniciativas culturais vinculadas à criação e produção, pesquisa, formação e difusão da Literatura de Cordel e linguagens afins, a exemplo da Xilogravura, do Repente, do Coco e da Embolada. O Edital contará com R$ 3 milhões em recursos, a serem distribuídos entre as iniciativas contempladas.
As inscrições encerram-se no dia 26 de abril. Os interessados poderão concorrer em quatro categorias: Criação e Produção – apoio à edição e reedição de folhetos de cordel, livros, CDs e DVDs; Pesquisa – dissertações de mestrado, teses de doutorado ou reedição de livros publicados até 10 de março de 2010; Formação – projetos que contribuam para a formação de profissionais que atuam em áreas que dialogam com a Literatura de Cordel e suas linguagens afins, como cursos e seminários; e Difusão – eventos e produtos culturais que contribuam para a valorização e propagação da cultura popular, como feiras, mostras, festivais e outras iniciativas. O diretor de Livro, Leitura e Literatura da Secretaria de Articulação Institucional do MinC, Fabiano dos Santos Piúba, explica que o prêmio é resultado das demandas apresentadas no Seminário de Políticas Públicas para o Cordel, realizado em maio do ano passado. “Esse prêmio vem atender a necessidade de ressaltar a Literatura de Cordel e linguagens afins como patrimônio imaterial brasileiro, entendendo sua unicidade e papel central na construção da identidade e da diversidade cultural brasileira, bem como estabelecer um canal direto com poetas e cantadores populares que terão acesso a recursos para criação, produção, difusão, capacitação, pesquisa e projetos de formação leitora.”
O Edital integra as ações do Programa Mais Cultura, que inclui a cultura na Agenda Social do país e é pautado na integração e inclusão de todos os segmentos sociais, na valorização da diversidade e do diálogo com os múltiplos contextos da sociedade. O apoio financeiro às iniciativas selecionadas será distribuído da seguinte forma: (Neila Baldi, Ascom DLLL SAI/MinC)

in: http://mais.cultura.gov.br/2010/03/15/culturas-populares-literatura-de-cordel/

Roberto Azoubel,
Assessor da Representação Regional do Nordeste (Ministério da Cultura)
fones: (81)32240561
(81)97293757