O dia do M

Ternura no dia das mães
Ternura no dia das mães

O espírito de maternidade  sempre existiu desde há mais remota civilização quer seja por adeptos ou por simples intuição, quais as mater/mães mais veneradas são: mãe natureza, mãe sabedoria e a Mamãe, aquela que domina sem o espírito de comando, que gerência sem a prepotência do poder, mas, está em vigília mesmo quando a CRIA  já é senhor de suas ações e se achando responsável por seu atos. O vínculo umbilical ou cordão Sagrado jamais será partido.
A maternidade é algo imensurável não há medida, volume, peso. É uma tríplice argamassa indivisível  constituída de  muitos ingredientes, dentre estes perca da liberdade, carinho e renuncia para proteger e dividir as emoções de um coração ilimitado.
Mãe/Mamãe não guarda rancores, as magoas são águas passadas, as noite mau dormidas  foram apenas uma espera da aurora…
Dentre as flores é a mais bela, é o verdadeiro néctar que só a abelha  rainha/mãe é capaz de produzir, gerenciar, delegar ações e distribuir carinho; pede apenas paciência para saber dividir com sabedoria um coração enorme.