Cenas da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém 2011, Reflexão, Roberto Carlos, show 50 anos, canta Jesus Cristo.

Jesus de Nazaré transformou o mundo. Jamais houve e jamais haverá alguém como Ele. Ele é o tema de mais livros, peças, poesias, filmes, e manifestações de adoração do que qualquer outro homem na história da humanidade. Ele dividiu a história humana em a.C. e d.C. – “antes e depois de Cristo”.

Ler as Suas palavras cuidadosamente – comparando-as com as de Maomé, Buda, e os escritos hindus, ou de qualquer outro líder religioso – é ficar atônito diante do seu poder e singularidade. Os que O ouviram, perguntaram surpresos: “Donde lhe vêm esta sabedoria e poderes miraculosos?” (Mt 13.54). Observar o que Ele fez é convencer-se intuitivamente das afirmações básicas da fé cristã.

Tudo de bom que o cristianismo fez ao mundo é resultado da influência de Jesus. Mas, quem era esse homem? As Escrituras hebraicas predisseram com séculos de antecedência a vinda de um Messias divino para toda a humanidade, e Jesus é o cumprimento dessas profecias.

J esus Cristo, o Mestre que viveu em Nazaré e revolucionou a maneira de ensinar, pregava através de parábolas. Para maior entendimento, utilizava-se dos recursos da natureza e dos costumes da época. Praticou curas e milagres, demonstrando ser O Messias. Jesus orava, pregava e curava. Foi o seu testemunho que dava credibilidade aos seus ensinamentos.

No Evangelho de Mateus, capítulo 16, versículo 15, Jesus pergunta ao Apóstolo Pedro: -“E vós, quem dizeis que eu sou?”

Ao que Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”.