Compesa entra em greve por tempo indeterminado

Os funcionários da Companhia de Saneamento de Pernambuco (Compesa) decidiram, em assembleia, pela deflagração de greve por tempo indeterminado desde o último sábado (8). A paralisação foi aprovada na terça-feira (4), após a realização de quatro assembleias, em Recife, Carpina, Caruaru e Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Após o anuncio de que uma greve da Compesa estaria em processo, a preocupação dos moradores era de que os serviços de abastecimento fosse comprometido.

Segundo o Sindicato de Base Urbanitário, os serviços essenciais a população, como a abastecimento de água, não será comprometido. A captação e a distribuição de água, por serem serviços considerados essenciais, não vão parar. Já reparos de vazamentos e de esgoto, que são coordenador pelos funcionários da Companhia, não devem acontecer.

Ainda de acordo com o sindicato, a decisão da greve só foi aprovada após várias tentativas de negociação. Os representantes informaram que foram realizadas dez rodadas, sendo cinco audiências no Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT), onde a Compesa apresentou um reajuste de reposição de inflação de 8,34%, dividido em duas parcelas.

Em nota, a Compesa informou que foi comunicada através de ofício, enviado pelo Sindicato dos Urbanitários, sobre o resultado da assembleia realizada na última terça-feira (4). A Companhia disse ainda que espera que os serviços essenciais a população sejam mantidos pelos trabalhadores, conforme oficializado pelo sindicato. A Compesa assegurou que adotará todas as medidas cabíveis para garantir a comunidade os serviços prestados pela empresa.

Fonte: G1.globo.com

No Dia Mundial da Água, um alerta para problemas encontrados no Rio São Francisco

Neste domingo (22) é comemorado o Dia Mundial da Água. A data traz também um alerta para a situação do Rio São Francisco. Entre os principais problemas encontrados estão a derrubada da mata ciliar, o assoreamento e os esgotos que deságuam todos os dias no rio.
O Rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d’água do Brasil. São 2.800 quilômetros de extensão que cortam seis estados brasileiros e o Distrito Federal. A quantidade de água é de impressionar, mas o rio tem apresentado uma baixa do nível e, em alguns trechos, acontece a formação de bancos de areia.
A situação se agravou mais nos últimos cinco anos por causa da estiagem. De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros, Edian Rodrigues, quem navega há muito tempo no rio percebe os sinais da degradação. “O banco de areia é muito grande e ele começa na Ilha do Massangano e vem descendo a cada dia. Há cinco anos ele está mais perceptível e a gente que já navega há algum tempo percebe que foi aos poucos e hoje ele está bem aparente. Até nos mapas dá para ver esse banco de areia”, explica.

A baixa do Rio São Francisco não é a única preocupação dos ribeirinhos e especialistas. Todos os dias, milhares de litros de esgoto são despejados no Velho Chico. E um dos sinais dessa poluição é a presença de plantas aquáticas como as baronesas. “As pessoas ficam achando que as baronesas são maléficas para o rio, mas elas não são, elas ajudam na purificação da água. Só que é um tipo de planta que só se alimenta de água poluída”, explica o ambientalista, Vitório Rodrigues.
O lixo jogado às margens do rio e o desmatamento da mata ciliar gera outro grande problema, o assoreamento. “A perda da vegetação da mata ciliar principalmente na parte de Juazeiro-Bahia e Petrolina, em Pernambuco, é por causa de vários fatores como a exploração de minério e agricultura irrigada. Então houve uma perda muito grande da vegetação e, por conta disso, nós temos vários outros problemas consequentes como o caso da erosão e desmoronamento de barreiras”, argumenta Rodrigues.
O Representante do Comitê da Bacia Hidrográfica, Aluízio Gomes, afirma que o alerta em relação à situação do rio está sendo feito há muito tempo. “O Comitê da Bacia Hidrográfica foi criado em 2001 e em 2002 ele começou a sua efetiva ação. É o único organismo do país que especificamente defende o Rio São Francisco porque tem representações diversas.O problema é gravíssimo e estamos atentos”, destaca Gomes.
O Comitê também planeja ações para conter a degradação do Rio São Francisco. “O Comitê está fazendo um estudo de todo plano de ações que devem ser efetivadas no Rio São Francisco. São mais de 500 anos de degradação e este é um projeto de longo prazo com educação ambiental de todos os níveis de educação. O setor elétrico é o grande culpado pela questão da vazão e que precisa gerar energia. Represa as águas e prejudica populações”, garante.
No dia 20 de maio será realizada uma plenária em Petrolina. A cidade, que é uma das mais importantes da calha do rio, vai receber representações e discutirá com a população o estado do Rio São Francisco.

ONG Chapada e IF Ouricuri promovem curso de captação e manejo de água no Sertão

Encerram amanhã (27), as inscrições para curso de Captação e Manejo de Água oferecido na modalidade Formação Inicial e Continuada. São 180 vagas para jovens entre 18 e 29 anos dos municípios de Araripina, Exu, Granito e Ouricuri, no sertão de Pernambuco.

Para se inscrever é necessário além de residir na comunidade, ter concluído o Ensino Fundamental II (antiga 8ª Série) e ser reconhecido como liderança na comunidade. Os documentos necessários são foto 3X4, cópia do histórico escolar com a conclusão do Ensino Fundamental, cópia do RG, CPF e comprovante de residência. Além da ficha de inscrição preenchida.

As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição e uma entrevista. O resultado será divulgado no dia 6 de março, no site do Campus Ouricuri do IFSertão e nos murais na sede da instituição.

A matrícula será realizada na Secretaria de Controle Acadêmico do IF-Sertão no Campus Ouricuri no período de 10 a 13 de março, nos horários de 8h às 12h, das 14h às 18h e das 19h às 21h.

A carga horária será de 200 horas e oferecidas pelo IF Sertão-PE, em parceria com o Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe (CHAPADA).

Seguem abaixo os locais de inscrição:

IF SERTÃO – Campus Ouricuri
Estrada do Tamboril, S/N – Ouricuri – PE – Brasil
Telefones: (87) 8125-2473 / 8125-2489

CHAPADA – Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe
Rua Deodato Pereira Santiago, nº 36, Centro de Araripina, Pernambuco.
Telefax: (87) 3873 1102

CAATINGA – Centro de Assessoria e Apoio a Trabalhadores/as e Instituições Não Governamentais Alternativas
Av. Engenheiro Camacho, 475 – Renascença, Ouricuri, Pernambuco.
Fone: (87) 3874 1258

 

Reajuste na conta de água faz consumidor adotar novas formas de consumo

Com a previsão de um aumento de quase 10% previsto para o dia 20 de março, se organizar e tentar economizar água e se preparar para o reajuste parece ser uma solução viável. A decisão do aumento no valor foi da Arpe – Agência Reguladora de Pernambuco, que visa preservar o equilíbrio econômico-financeiro da Compesa – Companhia Pernambucana de Saneamento; vale lembrar que as contas de energia também tiveram um significativo reajuste há pouco tempo.

Já pensando no aumento, os consumidores devem começar a se preparar e mudar alguns hábitos simples que podem evitar o susto na hora de pagar a conta de água: aprender a fechar o registro do chuveiro enquanto se ensaboa ou a bica da pia enquanto escovam os dentes, são apenas alguns exemplos. O reaproveitamento da água do banho para descarga também é um exemplo de reaproveitamento e economia de água.

Certas medidas fazem toda a diferença quando a conta chegar. Entretanto, a maior preocupação acerca do aumento que as contas de água terão é apenas um: o abastecimento melhorará em toda a região ou a população ainda terá problemas com a falta d’agua?

Vamos aguardar e ver os resultados e os efeitos desse aumento.