A difícil missão do novo prefeito de tirar Araripina da letargia.

A vitória de Alexandre Arraes à Prefeitura de Araripina não foi apenas o triunfo dos méritos do candidato do PSB nem a força política de Eduardo Campos. A vitória sufragada nas urnas foi também a vitória do protesto e da raiva do povo de Araripina à situação caótica administrativa em que está atolada a cidade. Município mais rico do Araripe pernambucano (porque existe o Araripe cearence também), Araripina desponta como uma cidade próspera e rica, tanto pela natureza que brota de sua terra quanto pela pujança de seu poder econômico. Porém, o município sertanejo parece que não tem sorte quando o assunto é gestores públicos.

Para não ser leviano e está apontando o dedo para os últimos mandatários do Executivo municipal, há muito tempo a cidade não tem um prefeito que honre a tradição de cidade mais rica da Região do Araripe. O povo de Araripina já está cansado de tantas falcatruas noticiadas pela Imprensa. Não aguenta mais a presença da Polícia Federal atrás de políticos malversadores do erário público. O povo se encheu das notícias de desmandos no município, de que a Controladoria Geral da União apontou que a merenda escolar foi desviada. De que os recursos da educação não foram aplicados como estatui a Constituição Federal. Não tolera mais notícias de que verbas federais se diluíram feito cibalena em copo de água e que o Tribunal de Contas da União enquadrou A ou B pelo desvio de recursos públicos. Do mesmo modo, a população está de saco cheio com notícias de que o TCE/PE conjuntamente como o MPPE estão na cidade fazendo devassas nas contas municipais.

De agora em diante, a população do município só espera que o próximo prefeito aperte o acelerador de sua gestão para devolver à cidade anos e anos perdidos com maus gestores que só pensam no seu próprio benefício e de seus clãs e deixaram a cidade entregue às baratas. Não sejamos hipócritas! O caos administrativo de Araripina não remonta a três anos, mas a longevos 30 anos!

O calçamento da cidade não pode ver chuva que se desmancha feito sorvete, porque só colocaram areia e esqueceram de misturar com cimento. Os sinais de trânsito só vivem queimados pondo em risco transeuntes e motoristas na cidade. A bagunça de motos, vans, ônibus escolares e demais transportes coletivos transformaram Araripina numa Torre de Babel. Ninguém respeita paradas proibidas e entradas de garagens particulares. Os foras-da-lei se acham no direito de constranger o cidadão de bem e ditar suas ordens. Carros de som de madrugada perturbam o sono de doentes nos hospitais e casas de saúde.

Arcoverde, porta do sertão de Pernambuco, menor do que Araripina, é, por exemplo, um modelo de gestão pública ordeira e que coloca ordem na casa. Sem muito estardalhaço, suas ruas são limpas e sem buracos, a iluminação pública é eficiente, os sinais de trânsito funcionam, avenidas perimetrais existem várias embelezando a cidade, câmeras de circuito de TV foram instaladas nas suas principais ruas para inibir a violência e a ação de meliantes e vândalos, a zona azul já está em pleno funcionamento com o que há de mais alta tecnologia para multar quem não respeita as leis de trânsito. E porquê em Araripina isso não ocorre? Porque, infelizmente, os gestores públicos que comandaram a cidade por muito tempo nunca pensaram no bem-estar da população, mas no seu próprio e de seus aliados.

Alexandre Arraes! Que em 01 de janeiro de 2013 sua administração abençoada por Deus represente o desenvolvimento de Araripina para que seja devolvida à cidade de mérito o título que sempre ostentou: a capital do Araripe. Boa sorte na sua difícil empreitada!!!

SANDRO MORAES
JORNALISTA

Centro comercial de Araripina sem semáforos é perigo para pedestres e motoristas

Várias ruas de Araripina são sinalizadas por semáforos. Mas, por incrível que pareça, no centro comercial da cidade que compreende o quadrilátero Caixa Econômica Federal/Igreja Universal do Reino de Deus, Banco do Brasil/Casas A Cearense, Bradesco/Secretaria da Fazenda de Pernambuco e Banco Santander/Igreja Católica não existe um único sinal eletrônico de trânsito. E por mais campanhas que as autoridades tenham feito e notícias tenham saído na Rede Globo de Televisão mostrando o caótico tráfego na cidade, que vai de obstrução de entrada e saída de garagens por abusados a estacionar em locais proibidos, não se mostrou a degradação que é a olhos vivos andar de automóvel no centro da cidade ou caminhar como transeunte. O perigo é constante como profissional e isentamente pôde-se se verificar in loco.

Numa simples observação de meio dia, pela parte de uma manhã, uma senhora idosa quase foi atropelada e um portador de necessidades especiais (cadeirante) passou mais de 25 minutos para poder atravessar uma das principais vias do centro, tudo documentado e filmado.

Ao lado da Caixa Econômica Federal é, sem dúvida, o ponto mais crítico tanto para motoristas quanto para pedestres. Jornalisticamente, de forma imparcial, observou-se que nesse ponto os riscos de acidente é de médio para alto.

No cruzamento onde hoje se instala um restaurante chinês, por trás do velho Clube Arca, quando baixava-se a filmadora uma moto em alta velocidade quase que colidiu com um carro particular, gerando um rápido bate-boca, não tendo maiores consequências tendo em vista a evasão do motociclista, que, também, não usava capacete.

Constate o leitor com seus próprios olhos a veracidade dos fatos e a bagunça que reina no trânsito no centro comercial de Araripina.

SANDRO MORAES
JORNALISTA PROFISSIONAL DIPLOMADO
1.584-DRT/PE
ADVOGADO
13.888-OAB/PE

Em face de ofensas descabidas, o Autor, mesmo não sendo proprietário do site, através da Lei de Direitos Autorais e da Lei de Imprensa, se reserva no direito de moderar os comentários sob pena de ação judicial:

1) O Uso de palavrão deve ser evitado e jamais será aceito se usado para ofender outro participante. Será usado de moderação;
2) Toda e qualquer atitude desagregadora deve ser comunicada aos moderadores do grupo;
3) Lembramos que não utilizamos o grupo para negócios ou outros fins, o grupo se destina apenas a debater ;
4) O Usuário será advertido se não cumprir com os itens acima. A decisão será tomada pelos administradores do Grupo
5) Não nos responsabilizamos por opiniões dos usuários nem pelo conteúdo dos seus posts, portanto, as opiniões aqui reportadas não expressam a opinião do Grupo .
6) Os Administradores reservam-se no direito de excluir quaisquer mensagens, sem prévio aviso, que julguem ofensivas ou inadequadas a quaisquer normas de conduta dos usuários.
7) Publicações com mesmo conteúdo serão removidas
8) Evitem o uso de letras em” caixa alta “

Administração Pública Brasileira desconhece a lei e não respeita direitos das pessoas portadoras de necessidades especiais

O Brasil é um dos países do Mundo que tem mais leis sociais. A própria Constituição Federal é um exemplo de uma Carta Magna entre as nações em desenvolvimento e desenvolvidas que garante direitos sociais a todo tipo de setor da sociedade. Mas como lei no Brasil é sempre mais uma, muitos juristas a consideram uma carta de boas intenções a ser colocada em prática. Nem mesmo os políticos que elaboram as leis as conhecem, quanto mais a população. No que se refere à lei da acessibilidade a legislação federal e pernambucana prevêem a construção de rampas em todas as calçadas e o seu nivelamento. Mas, na prática a realidade é outra. Quem é deficiente físico, auditivo, cadeirante nesse País sofre no dia a dia para se locomover, mesmo que possua engenhocas modernas como carrinhos a gasolina para cadeirantes mais abastados. Descer uma calçada, subir ou mesmo se locomover é um martírio para essas pessoas. Leia a matéria e a assista ao vídeo didático que a acompanha para você entender a questão.

SANDRO MORAES
ADVOGADO

Class Moda Kids 2010 – 6ª Fanara

Com um perfil inovador a Class Moda tem buscado sempre tendência absolutas e dessa vez a moda de modo especial. Lenvando alegria,cores e o sorriso sincero de muitos Baixinhos, foi assim nosso Desfile no ultimo dia 21
na 6ª FENARA onde lançamos toda coleção infantil e infanto juvenil tornando assim o Class Moda kids 2010.

Com muito estilo personalidade e muita criatividade  a Class Moda trouxe em seu desfile a moda infantil de modo dinâmico e extrovertido, unindo tudo que  há de mas atual no mundo da moda.

Você poderá conferir os baixinhos usando sobreposições, vestidos, cores como o preto com o branco que continua em alta, sem contar o rosa que é a verdadeira paixão das  garotas.

Mas o encanto não parou por ai, durante os 3 dias de FENARA, todos os convidado poderam conferir e apreciar o standy da class moda bem diferente, todo decorado  com o tema o Castelo da Barbie e uma diverssidade de brinquedos onde  quem passava por ali ficava  abismado com tanta beleza.

Toda  alegria é pra nossas crianças que merecem muito mas. E preparamos  um cenário todo decorado e temático onde o pulblico pode fazer fotos com os brinquedos e principalmento com a Barbie que esteve presente juntamente do Woody do desenho animado Toy Story que fizeram muito sucesso com a criançada.

A  Class Moda agradesce a todos que conferiram nosso standy na 6º FENARA, aos nossos clientes, amigos funcionários e todos os baixinhos que arrazaram no class moda KIDS 2010.

Confira a cobertura de fotos.

6ª Fenara – Uma alta dose de ousadia

A  6ª Fenara – Feira de Negócios, Arte e Cultura do Araripe em sua 6ª edição foi recheada de muita ousadia dos organizadores. A mudança do local criticada por muitos e elogiada pelos expositores confirmou a motivação dos organizadores para o evento de 2011 que está sendo formalizado pela Ok!Promo, CDL e Sebrae e Prefeitura de Araripina.

O público presente no evento foi muito satisfatório e rendeu bons negócios para os expositores que confirmaram seus estandes para o próximo ano que contará com um número maior de expositores e o nível das atrações será muito maior.

Além de palestras e treinamentos promovidos pelo SEBRAE a 6ª Fenara promoveu desfile de moda com a empresa Class Moda, que deu um brilho maior ao ultimo dia do evento. Shows musicais e muitos negócios foram feitos durante a  Feira.

Os organizadores agradecem a todos que se fizeram presentes na 6ª Fenara que já se prepara também para a Fenara 2011.