Um ofício da Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco direcionado às Gerências Regionais de Educação sobre a greve nacional circulou com um erro de português: a palavra ‘paralisação’ foi escrita com a letra z. A falha foi notada por professores de uma escola da Mata Sul do estado, que encaminharam o comunicado através da Internet, nesta terça-feira (23). “Um vexame!”, descreveu um dos professores, que não quis se identificar com medo de represália.

oficiodosee

O trecho com o erro está no segundo parágrafo do ofício circular n° 13/2013, divulgado na última sexta-feira (19), assinado pelo secretário de Educação, José Ricardo Wanderley Dantas de Oliveira. “O Governo do Estado valoriza o magistério e trabalha pela busca contínua de uma remuneração cada vez melhor para os servidores da educação, mas discorda da forma como a mobilização vem sendo conduzida, uma vez que aqueles que deveriam zelar pela missão de privilegiar a educação dos nossos jovens são os envolvidos na proposta de paralização (sic) das aulas nos próximos dias 23, 24 e 25 de abril”, diz o trecho.

Em nota, a  Secretaria Estadual de Educação informou que a falha se deu por conta de um erro de digitação.

O professor de português Vicente Santos explica que a palavra “paralisação” é derivada do verbo “paralisar”, que, por sua vez, é da mesma família que o substantivo “paralisia”, portanto, todas são escritas com ‘s’.

Mobilização
A rede estadual de ensino aderiu à paralisação nacional de professores, que começou nesta terça (23) e deve seguir até a quinta (25). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), 65% das escolas estaduais da Região Metropolitana do Recife estão sem aulas. O número oficial no interior do estado ainda não foi informado. A Secretaria Estadual de Educação, por sua vez, informa em nota oficial que “as aulas aconteceram normalmente em 74% das unidades de ensino. A Secretaria alerta aos pais e alunos que as aulas estão mantidas nesta quarta (24) e quinta (25)”.

Trabalhadores em educação das redes municipais de Olinda e Jaboatão dos Guararapes também cruzaram os braços. As categorias afirmam que 80% e 95% dos professores, respectivamente, aderiram à paralisação. Ainda houve greve em escolas da rede municipal do Recife..

Os professores reivindicam reajuste no piso, plano de carreira, implantação do Plano Nacional de Educação, melhores condições de trabalho, entre outras. O governo estadual informou que as faltas serão descontadas do salário.

 

Com informações do G1

Publicado por Hermes Alves

Sou fundador deste site, projeto que iniciei em 1999 realizando a primeira transmissão ao vivo para a Internet de um evento junino. Sou formado em Marketing com especializações internacionais em Informática e um amante descarado por nossa querida cidade, Araripina Pernambuco.

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: