A documentarista pernambucana Maria Eduarda Andrade desenvolveu uma oficina de vídeo voltada para crianças de 6 a 11 anos de idade, matriculadas na rede pública municipal de ensino. O desafio é fazer as crianças desenvolverem suas histórias a partir do tema “o que você quer ser quando crescer?”. O projeto é financiado pelo Fundo de Cultura do Governo do Estado, o Funcultura, e atende a crianças de quatro municípios do sertão. O curso acontece durante uma semana em cada cidade participante, na qual as crianças produzem o filme, escrevem o roteiro, atuam, operam o equipamento de vídeo e áudio. No último dia da oficina, o filme produzido pelas crianças é exibido em sessão de cinema improvisada.

Além de aprenderem conceitos básicos de narrativa em vídeo, as crianças produzem os cenários e figurinos. E atuam os papeis que eles mesmos criaram. A história é criada coletivamente pelo grupo de crianças. O vídeo é editado por Maria Eduarda paralelamente à realização da oficina. Tudo para que seja possível mostrar o trabalho das crianças no encerramento do projeto em cada cidade. “A ideia de fazer uma sessão de cinema para encerrar a oficina vem da vontade de comemorar o trabalho das crianças. É um dia de festa, de mostrar o que eles produziram e discutir os aspectos do processo de criação. Fazer um filme é uma atividade que depende muito da coletividade. Pra que a gente consiga exibir um filme na sexta-feira, as crianças precisam mesmo trabalhar em equipe. É muito bom falar sobre isso. O desejo é fazer com que eles sejam estimulados a fazer uma autorreflexão e analisar como foi, pra cada um, trabalhar em grupo”, explica Maria Eduarda Andrade, idealizadora e facilitadora da oficina.

O projeto conta com uma equipe de 04 pessoas além de todo o apoio da comunidade escolar a qual o projeto é realizado juntamente a professores, alunos, diretores. Com um grupo diversificado de 16 alunos, a equipe tem certeza de que o aprendizado e o estimulo gerado pela oficina realizada durante essa semana (de 04 a 08 de maio), produz uma identidade individual em cada participantes e possibilita uma dinâmica diferenciada no processo cognitivo.

Lembrando que Araripina é o último município a receber o projeto (o Projeto já foi vivenciado nos municípios de Sertânia, São José do Egito e Belém do São Francisco) que terá sua conclusão na noite de amanhã (08), na escola Municipal Jarbas Passarinho, zona rural de Araripina; onde será apresentado o curta-metragem produzido durante a oficina com uma sessão de cinema improvisada no pátio da própria escola a partir das 18h30, com entrada gratuita.

 

https://www.youtube.com/watch?v=RQwCX3uaf6Y&feature=youtu.be

Publicado por Dyangellys Batista

Bibliotecário, Gamer, Geek e Baixinho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.