O MISTÉRIO DO NATAL

Republico um breve artigo do Pe. Alfredo sobre o verdadeiro espírito Natalino.

Natal tem inúmeros sinônimos
diferentes e até contraditórios.

Para uns representa união da família,
laços de amizade, reconciliação,
reencontro, renovação recomeço.

Para outros, é tempo oportuno
para o comércio e o consumo,
revestido anseios, desejos, ilusões,
tudo abençoado por Papai Noel.

Na origem, porém, Natal
é sinônimo de Emanuel, Deus-conosco,
mistério da encarnação, revelação,
Sinal de que “Deus é amor”.

Em meio a essa profusão de
cores e luzes, imagens e sons,
o Menino Deus, protagonista central,
parece meio esquecido e envergonhado,
nos cantos mais obscuros dos centros comerciais
e às vezes também relegado em nossa existência.

Daí o grande desafio do Natal:
resgatar seu mistério na trajetória humana,
em nosso coração, casa ou comunidade,
refazendo a magia e o encanto do presépio!

Deixe um comentário