Cai o número de homicídios registrados nas 24 cidades do Sertão pernambucano que estão distribuídas em quatro Áreas Integradas do Sertão (AIS). De acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), nessas áreas, de janeiro a setembro, o número é menor em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a SDS, o número de homicídios de janeiro a setembro de 2014 são menores que os registrados em 2013. Na AIS 23, houve uma queda de seis para três homicídios. Esta área compreende as cidades de Salgueiro, Parnamirim, Cedro, Serrita, Terra Nova, Mirandiba e Verdejante.

No mesmo período também houve a queda dos números de 25 para 24 homicídios na AIS 24, que engloba os municípios de Araripina, Bodocó, Ipubi, Trindade, Exu, Granito, Moreilândia, Ouricuri, Santa Cruz, Santa Filomena;

Já AIS 25 que abrange  Cabrobó, Orocó, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, os homicidios passaram de 7 para 3. Enquanto na AIS 26, que cobre as cidades de Petrolina, Afrânio e Dormentes, o número foi de 26 para 21 homicídios.

De acordo com gestor da Diretoria de Polícia do Interior II, delegado Glaukus Menck, a cada 100 homicídios que ocorrem no Sertão, a polícia consegue prender mais de 90% dos criminosos. “Desde a implantação do ‘Pacto pela Vida’ houve uma redução dos homicídios no Sertão. Existe um planejamento de operações constantes que têm tido resultados. O cuidado que existem nessas áreas é acompanhar bem de perto a taxa de elucidação dos homicídios”, destaca.

Sobre o perfil dos crimes na região, o delegado destaca que os homicídios no Sertão são 50% de crimes de proximidade. “São pessoas que se conhecem e se desentendem”, explica. Já os outros 50% já de pessoas ligadas ao mundo do crime.

Segundo o delegado Glaukus, a dificuldade encontrada pelo efetivo policial se deve à vasta área da região. “A dificuldade no Sertão é territorial, temos dois terços do território do estado, uma cobertura de 20% da população.  Hoje dentro do Sertão há uma boa distribuição de policiais com um efetivo em torno de quanto 652 policias civis que atuam 62 municípios”. A cidade de Petrolina teve uma média de 12 mil ocorrências em 2013 e em todo Sertão, foram 56 mil ocorrências.

O tenente-coronel do 5º Batalhão da Polícia Militar, Ricardo Peres, explica que no caso específico de Petrolina, a partir de novembro, a queda nos números aconteceu também devido a implantação de câmaras de segurança. “Contamos com 40 câmeras de videomonitoramento. Intensificamos as operações de combate às drogas e ao uso de motocicletas, veículo mais utilizados para prática de crimes”, destacou.

Fonte: G1.globo.com

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: