A Operação Lei Seca promete ser mais rigorosa a partir de novembro. Com o CPF dos motoristas em mãos, os agentes vão identificar irregularidades, como infrações de trânsito e mandados de prisão, além de informações sobre histórico deles em outras abordagens das blitze. A nova tecnologia está em fase de testes na Secretaria Estadual de Saúde (SES). Neste ano, 1.210 condutores que ingeriram álcool foram flagrados pelo bafômetro. Destes, 240 foram detidos por ultrapassarem 0,34 miligramas de álcool por litro de ar.

Segundo o comandante operacional da Lei Seca em Pernambuco, major Luciano Nunes, as informações dos cerca de 880 mil carros abordados desde dezembro de 2011 estão sendo transportadas para o sistema que será usado pelas nove blitze espalhadas pelo estado.

“A tecnologia vai permitir ainda descobrir quantas vezes o condutor foi abordado, os dias, horários e locais. Pretendemos acrescentar informações da Secretaria de Defesa Social, como a lista dos criminosos mais procurados, para podermos identificá-los”, disse.

O uso do novo sistema, porém, não deve trazer prejuízos ao tempo gasto pelos motoristas que não têm irregularidades. Na avaliação de Nunes, as abordagens serão mais rápidas. Em média, segundo ele, o condutor gasta três minutos para parar o carro, mostrar documentos e soprar o bafômetro. “Com a novidade serão dois minutos, porque ao digitar o CPF mais informações já estarão na tela.”

20140924092745982755u
Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Vazamento 
Neste ano, o sigilo da operação foi colocado em xeque após vazamento das listas com os endereços onde as blitze estariam posicionadas num fim de semana de fevereiro. A planilha foi repassada aos motoristas pelo aplicativo de celular WhatsApp. Houve abertura de sindicância administativa, mas a SES não conseguiu identificar o responsável.

Para a presidente do Conselho Estadual de Trânsito, Simíramis Queiroz, a operação tem trazido bom resultado na queda dos acidentes provocados por bêbados, mas a legislação deveria ser mais rigorosa. “No momento em que a pessoa decide tirar a carteira de habilitação, precisa seguir regras. O teste do bafômetro deveria ser obrigatório, como é em vários países”, pontuou.

Saiba mais

Como funciona hoje

Os policiais checam a validade da carteira de habilitação e do documento  de carro, e verificam se o  motorista está sob efeito  de álcool

3 minutos é o tempo médio que cada motorista gasta na blitz da Lei Seca

Como será a partir de novembro

Através do CPF do condutor, os policiais também vão checar infrações anteriores, mandados de prisão e antecedentes criminais e o histórico de abordagem na Lei Seca com locais, datas e horários.

2 minutos é o tempo que deverá ser gasto com a implementação do novo sistema

Números de operação

9 equipes 
em ação por dia, com 13 pessoas cada, entre PMs, agentes do Detran e técnicos da Secretaria de Saúde em cada grupo

880 mil 
veículos, aproximadamente, já foram abordados desde 2011

2013

349.792 veículos abordados
355.340 testes de alcoolemia
353.446 motoristas não haviam ingerido álcool
1.498 motoristas haviam ingerido álcool
396 motoristas foram detidos
5.096 se recusaram a fazer o teste
31.252 multas aplicadas

2014(até 14 de setembro)

254.170 veículos abordados
258.485 testes de alcoolemia
257.034 motoristas não haviam ingerido álcool
1.210 motoristas haviam ingerido álcool
240 motoristas foram detidos
3.712 se recusaram a fazer o teste
22.927 multas aplicadas

Fontes: Detran-PE; SES

Fonte: Diariodepernambuco.com.br

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: