Chuva X Gesso

Chove lá fora e aqui
Tá tanto frio
”.

Usando essa alegoria da música Me Chama do Biquíni Cavadão para abrir um debate: Afinal, Araripina é a Terra do Gesso ou ainda um enorme Feudo Rural?

Finalmente São Pedro voltou a olhar para nós, araripinenses, nos mandando chuva. Sim, não foram torrentes, mas ele conseguiu ao menos amenizar o calor e lavar a terra para o agricultor plantar.

Só que o buraco ainda é mais embaixo!

A economia de Araripina gira em torno de três fatores: A Prefeitura, O Gesso e A Agricultura (quer queira, quer não). Todos lembram que durante certa gestão política, o comércio parou devido à ausência de pagamento dos vencimentos; no mais, a Prefeitura é uma mão na roda na economia, como em qualquer cidade do interior. Durante os períodos de estiagem os preços da Mandioca, Feijão e outros alimentos que são base da cesta básica do sertanejo atingem preços irreais, o fluxo de vendas cai e isso enfraquece a economia local como um todo. O dinheiro desaparece, por assim dizer. Paralelo a tudo isso, o Ouro Branco do Araripe continua lá, imóvel e inatingível; como se estivesse acima de ambas às bases econômicas locais.

Aí chove! E começa tudo outra vez…

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: