Golpe da lista telefônica tem assustado empresários de todo o Brasil

Cuidado com o golpe.

Uma ligação telefônica pode se transformar em uma enorme dor de cabeça para várias empresas. É o Golpe da Lista Telefônica. Existem várias formas utilizadas para aplicá-lo e o número de golpistas que o fazem é enorme, mas se prevenir contra eles é mais simples do que se imagina.

O Golpe:
Tudo começa com uma ligação de um suposto operador de telemarketing informando que necessita de algumas informações para atualizar o cadastro de sua empresa na lista telefônica ou em outros casos para que a empresa tenha direito a tentadoras propostas de anúncios gratuitos. Por fax o “operador” envia um documento e pede que o mesmo seja assinado e enviado de volta.

Algum tempo se passa e então o telefone toca novamente. São os mesmos golpistas agora se passando por cobradores, advogados e funcionários de cartórios. Eles solicitam que um boleto seja pago ou que um depósito seja efetuado o mais breve possível, pois caso contrário sua empresa entrará no SPC. As cobranças são feitas em telefonemas ameaçadores, pouco depois de as vitimas assinarem o documento enviado por fax. É nesse momento que o problema se revela por completo, originando dor de cabeça para funcionários e patrões, e se o pagamento for efetuado, a dor será sentida no bolso também.

Como não cair na armadilha:
A primeira regra para não cair no golpe da lista telefônica é ter certeza que se está falando com uma editora real, para isso pode-se pedir o nome completo do atendente e solicitar a ele que ligue mais tarde. Então deve-se telefonar para o telefone verdadeiro da editora de listas e se informar se aquele funcionário trabalha mesmo ali. É importante pedir algumas informações extras, tais como tempo de serviço ou a cidade natal do atendente, assim quando ele voltar a ligar basta confrontá-lo com esses dados.

Ligue para alguma pessoa aleatória, que anunciou na lista do ano anterior para conferir os resultados.

Não se pode dar atenção a propagandas enganosas que prometem oficialidade. Nenhuma editora de listas telefônicas comerciais pertence a operadoras de telefonia. Portanto, não existem mais listas oficiais.

Desconfie de ofertas com vantagens exageradas de anúncios gratuitos. Antes de fechar um negócio, exija um documento que comprove a proposta acertada. Antes de assinar, leia atentamente o contrato e veja se as cláusulas correspondem ao que foi combinado. Confira atentamente as informações do boleto bancário antes de pagar qualquer parcela. Veja se a razão social corresponde à da empresa contratada. Solicite o contrato social da empresa e última alteração, afinal você quer contratar uma empresa séria, sendo assim você tem esse direito.

O que fazer se você já foi vítima do golpe:
O primeiro passo é guardar o documento que os golpistas enviaram por fax e obter o maior número de informações possível sobre a falsa editora de listas. Com as informações e o contrato em mãos o próximo passo é procurar o Procon e registrar uma queixa. Depois deve-se fazer denúncias no site Reclame Aqui e no site do Jornal o Globo – Defesa do Consumidor, não se pode esquecer de imprimir as páginas com as reclamações.

Agora vem um dos passos mais importantes, procurar um advogado e pedir que elabore uma Carta de Cancelamento de Contrato com todas as cláusulas possíveis, solicitando o Cancelamento de toda e qualquer edição de publicação do “Serviço Contratado”. Feito isso a vítima do golpe deve encaminhar todos esses documentos (registro no Procon, denúncias nos sites e a Carta elaborada pelo advogado) a editora de listas que os golpistas dizem representar.

É muito provável que os vigaristas voltem a importunar e a fazer ameaças, nesse caso o melhor a fazer é tomar medidas drásticas: procure a polícia, leve todos os documentos já mencionados, inclusive o contrato que foi assinado e registre um Boletim de Ocorrência.

Sempre que possível grave as ligações, hoje em dia vários celulares e telefones fixos possuem essa funcionalidade, elas poderão servir como prova, caso seja necessária uma mais tarde.

Tomadas essas atitudes, se o dinheiro não for reembolsado e os golpistas não se manifestarem, procure novamente o advogado e abra um processo, pois hoje em 90% desses casos, quando a vítima procede de maneira correta os criminosos acabam sendo presos.

Com as precauções certas anunciar em listas telefônicas, tanto online quanto impressas, pode se tornar um ótimo negócio, para a editora, para o cliente e para o usuário final da lista.

Publicado por Wagner Pereira

Aux. de Administração da CDL - Araripina-PE - Proprietário/Gerente da WV SERVIWEB - Desenvolvimento de sites e Soluções web. Manutenção e montagem de computadores, instalações de programas. Conhecimentos da Plataforma dinâmica Wordpress, para desenvolvimento de blogs, portais e sites.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.