Glória Perez: impossível não citar um talento da teledramaturgia brasileira!

Não sou um aficcionado pela trama televisiva. Mas, não é possível se evitar  uma obra televisa como  a novela “Caminho das Índias”, da novelista Glória Perez.  Texto soberbo, inteligente, instigante, algo extraordinário que já se revelara em muitas outras obras dessa grande escritora da teledramaturgia novelista brasileira. “O Clone”, da mesma autora, não pode passar desapercebida sem uma nota de elogio de quem quer que seja.

Autora de grandes obras televisivas, Glória Perez, também, tem o privilégio de contar com um time de estrelas que  é um verdadeiro “cartel” de competência na teledramaturgia nacional. Não se pode esconder que, aliado a um grande texto, na pena de uma grande literalista da televisão brasileira, existe um elenco que dá força à expressão textual da autora, na interpretação fabulosa de grandes nomes de atores e atrizes como Tony Ramos, Juliana Paes, Bruno Glagliasso e tantos outros sem citação expansiva.

O texto de Glória Perez não foge, porém, a um trauma pessoal. “Caminho das Índias” retrata bem  um drama pessoal vivido pela autora da novela, que perdeu sua filha em um assassinato que marcou um estigma nacional, do qual “rostos lindos e corpos sarados” não representam em nada a bondade pueril do ser humano e de que em esteorótipos de beleza física podem existir, camufladamente, os mais perversos sentimentos de maldade contra o próximo. A psicopatia se esconde, muitas vezes, nos padrões impostos pela sociedade como modelos acabados de perfeição. Um erro craso…e mortal.

Sandro Moraes

Advogado-13.888-OAB/PE.

Participe da discussão

2 comentários

  1. Destaco também a extrema relevância social e política para a chamada de atenção a temas como saúde e o adoecimento mental. Esquizofrenia, depressão, TOC, pânico, dentre outros problemas, finalmente estão sendo mostrados como sofrimentos reais que precisam serem cuidados…e não marginalizados, e não apenas lançado um olhar sobre a loucura através das enviesadas lentes da “razão”.

  2. Glória!
    Deus te dê muita luz e força para ultrapassar todos os tipos de barreira…
    Seu nome é uma forma de saudar tudo o que fez e faz pela nossa dramaturgia…
    Bjs!

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: