Fernando Bezerra rebate críticas de Armando a Eduardo

coletivafbc
“Foi com perplexidade que tomamos conhecimento das declarações do senador Armando Monteiro Neto (PTB) a rádios e blogs do Sertão do Araripe na última sexta-feira (20). O senador afirmou que Pernambuco estaria ‘perdendo espaço na economia local’, com suposta desaceleração do ritmo das atividades econômicas e crescimento inferior aos estados da Bahia, Ceará e à média nacional.

O senador parece pouco ambientado com os dados reais a respeito do crescimento pernambucano, nordestino e brasileiro.  Segundo dados do IBGE, a taxa de crescimento do PIB brasileiro, de janeiro a setembro deste ano, foi de 2,4%. Já Pernambuco cresceu quase o dobro nesse período: 4,2%.  No ano passado, o Brasil cresceu 0,9%; Bahia 3,1%. Pernambuco e Ceará atingiram 3,7%, dados que ganharam destaque em toda a imprensa nacional.  Entre 2006 e 2012, o nosso PIB cresceu 110%. O Ceará chegou a 104%, enquanto a Bahia ficou com 64%.

Quanto ao Canal do Sertão, lamentamos o fato de só agora, às vésperas do período eleitoral, o assunto ser abordado pelo senador. Como bem explicou o atual presidente da Codevasf, Elmo Vaz, o traçado do canal obedece a critérios técnicos, levando em conta fatores como altitude e vazão. Vale salientar que, durante nossa gestão à frente do Ministério da Integração Nacional autorizamos projetos que vão ampliar a área irrigável de Pernambuco em 105 mil novos hectares.

Estes são dados. Estes são os fatos concretos. O debate político é legítimo e faz parte da democracia, mas a verdade deve vir em primeiro lugar. Antes de simplesmente falar, os atores públicos devem ter o cuidado de buscar os números, estudos e detalhes. A população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo. De nossa parte estamos sempre dispostos a discutir Pernambuco, com base em números concretos e olhar no futuro.
Fernando Bezerra Coelho.
Ex-ministro da Integração Nacional.”

Publicado por Cidade de Araripina Pernambuco

Sobre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.