O Tribunal de Contas encerrou o primeiro processo sobre a intervenção estadual em Araripina, no Sertão, condenando o ex-prefeito Luiz Sampaio (PTB) a devolver quase R$ 6 milhões aos cofres do município. A intervenção estadual foi aprovada pelo plenário do TCE, em agosto do ano passado. Após trâmite no Ministério Público do Estado (MPPE) e no Tribunal de Justiça (TJPE), houve um decreto do governador Eduardo Campos (PSB), afastando o então prefeito e nomeando um interventor.

O primeiro dos processos resultantes da intervenção, a prestação de contas do exercício de 2009, já teve trânsito em julgado no TCE, não cabendo mais nenhum recurso por parte do ex-prefeito.

No processo, relatado pelo conselheiro Luiz Arcoverde Filho, foram confirmados vários dos motivos que levaram ao TCE deliberar pela intervenção e o ex-prefeito Luiz Sampaio foi condenado a ressarcir R$ 5.941.910,47 ao município de Araripina, apenas por este primeiro processo. A certidão de débito segue para a procuradoria municipal de Araripina, a quem caberá executar judicialmente o ex-prefeito.

O mesmo ex-gestor já tinha sido alvo de outras condenações. Em junho de 2011, o TCE já tinha julgado procedente uma denúncia, relativa a saques das disponibilidades financeiras da prefeitura de forma reiterada, sem justificar ou identificar a finalidade pública, condenando Luiz Sampaio a restituir aos cofres públicos R$ 2.411.813,40.

Graças ao trabalho da Inspetoria Regional de Petrolina e do Ministério Público de Contas (MPCO), em parceria com o MPPE, foram realizadas as auditorias que resultaram na intervenção estadual em Araripina, afastando Luiz Sampaio do cargo até o término do seu mandato.

Do Tribunal de Contas do Estado

Publicado por Hermes Alves

Sou fundador deste site, projeto que iniciei em 1999 realizando a primeira transmissão ao vivo para a Internet de um evento junino. Sou formado em Marketing com especializações internacionais em Informática e um amante descarado por nossa querida cidade, Araripina Pernambuco.

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: