Mais um homem, que aparece em vídeo polêmico em que grupo de brasileiros assediam uma mulher aparentemente estrangeira, foi identificado nesta terça-feira (19). O engenheiro civil Luciano Gil Mendes Coelho é o terceiro a ser reconhecido após o vídeo ser amplamente compartilhado pelas redes sociais.
O engenheiro é natural do Piauí e já foi secretário de Saúde e também de Educação do estado. Ele, que é ex-inspetor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI) ainda trabalhou como engenheiro civil na Prefeitura de Araripina, em Pernambuco.
Em 2015, ele foi preso durante uma ação da Polícia Federal intitulada  como “Operação Paradise”, que tinha o objetivo de desarticular um esquema de desvio de dinheiro público na prefeitura de Araripina.

Luciano foi preso em 2015 em ação conjunta da Polícia Federal (PF) com a Controladoria Geral da União (CGU), em operação nomeada “Paradise”, que tinha como objetivo desarticular esquema de desvio de dinheiro público na Prefeitura de Araripina. Segundo a investigação, o grupo desviava dinheiro público, repasse do Ministério da Educação, que deveria ser usado para a construção creches e escolas e quadras esportivas. Segundo a PF, o grupo de aliados do ex-prefeito Alexandre Arraes (PSB) fraudava licitações para que as empresas dos parentes e até laranjas do grupo fossem beneficiadas. No quadro societário das empresadas há empregados domésticos e parentes dos envolvidos nos vencedores das obras. O esquema envolvia as empresas vencedoras e as perdedoras que entravam na briga apenas para perder. As perdedoras ofereciam descontos típicos de quem não disputava realmente a concorrência.

Publicado por Dyangellys Batista

Bibliotecário, Gamer, Geek e Baixinho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.