Softagon Sistemas em Araripina

O Ministério da Educação divulgou nesta segunda-feira (20) pela manhã a primeira lista de selecionados com bolsas de estudos do Programa Universidade para Todos (Prouni) no primeiro semestre de 2014. Os aprovados deverão apresentar a documentação nas universidades em que conseguiram a bolsa entre esta segunda e a sexta-feira (24). Caso sobrem bolsas, o MEC fará uma segunda chamada no dia 3 de fevereiro.

Nesta edição, o programa recebeu 1.259.285 candidatos – número recorde -, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Educação no sábado (18). O número de inscrições chegou a 2.424.354. Cada candidato pode fazer até duas opções de instituição e curso. O prazo de inscrição terminou às 23h59 de sexta-feira (17).

O programa do governo federal oferece bolsas de estudos em faculdades particulares do país que podem chegar a R$ 8 mil. Segundo o MEC, nesta edição estão disponíveis 191.625 bolsas de estudo, sendo 131.636 integrais (o governo paga 100% da mensalidade) e 59.989 parciais (50%).

As bolsas integrais são colocadas à disposição dos candidatos com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, o valor da renda deve ser de, no máximo, três salários mínimos.

tela-prouni
Tela do sistema do Prouni 2014; resultados estão no ar (Foto: Reprodução)

Opção ao Sisu
Para participar do Prouni, o aluno não pode ter tirado zero na redação do Enem e precisa ter nota superior a 450 pontos. O programa é uma opção para quem não foi aprovado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), mas quer fazer faculdade particular com mensalidade paga pelo governo federal. Pode participar o estudante brasileiro que ainda não tem diploma de curso superior, que tenha feito o Enem em 2013 e atenda a pelo menos uma das condições a seguir:

I – Tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
II – Tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
III – Tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
IV – Seja pessoa com deficiência;
V – Seja professor da rede pública de ensino, no efetivo.

Para os concorrentes à bolsa parcial, há ainda os benefícios do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O candidato poderá fazer um empréstimo, a juros baixos, para custear os outros 50% da mensalidade do curso, sem a necessidade de ter um fiador. Para isso, é necessário que a instituição para a qual o aluno foi selecionado tenha firmado um termo de adesão ao Fies e ao Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc).

Além disso, é permitida às instituições a realização de um processo seletivo próprio para os candidatos pré-selecionados no Prouni. Essa informação é fornecida ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as universidades que optarem por fazer um processo de seleção próprio deverão comunicar formalmente os estudantes – no prazo máximo de 24 horas após a divulgação dos resultados das chamadas – sobre a natureza e os critérios de aprovação. Esses pré-requisitos não poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos alunos selecionados em seus processos seletivos regulares (via vestibular). Também é vedada a cobrança de qualquer tipo de taxa para a realização de uma seleção própria.

Fonte: G1.com (editado)

Deixe um comentário

O que você achou disto?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: