Desrespeito ao CTB e política de trânsito em Araripina/PE

Nenhum prefeito de Araripina seriamente teve a coragem de enfrentar a desordem que existe no trânsito de Araripina. Essa é a verdade doa a quem doer. Do motorista infrator que vai almoçar num restaurante ao motocilista que vai usar uma lan house, por exemplo, na Rua 15 de Novembro, para navegar na internet ou tirar uma xerox, esses são os exemplos mais comuns que eu presenciei. De outras ruas não posso falar, porque passo a maior parte do tempo trabalhando como empreendedor individual abrangido pelo MEI/EIRELE e não tenho tempo de andar a cidade toda.

Recentemente, um mandatário da cidade conhecido pela sua falta de conhecimento, deu uma ordem mandando retirar cavaletes de frentes de lojas comerciais e de garagens, atendendo pedidos políticos e para não desagradar seus eleitores proprietários de carros e principalmente mototáxistas e motoqueiros uma vez que Araripina tem uma das maiores frotas de motos de Pernambuco.

A medida gerou muita confusão entre moradores e infratores, ofícios ao então Capital França, à Gerente Regional da CIRETRAN Araripina, à DEPOL e à PMA. Nada foi resolvido e os infratores ficaram mais assanhados e ameaçadores acobertados pela impunidade.

Recentemente, a PMPE através da ROCAN e duas motos do BPTRAN circulam na cidade mas nada de efetivo é feito e o CTB é bem claro. Há não ser blitze para pararem motoristas, pedirem documentos e mais nada.

Com o afastamento legal temporário do prefeito constitucional de Araripina e a assunção do vice como interino, a Imprensa de Araripina noticiou que numa cerimônia pomposa foi criada uma autarquia municipal de trânsito em Araripina e o anúncio da realização de concurso público para agentes de trânsito na cidade, atendendo uma determinação da lei que diz que o trânsito local deve ser municipalizado.

Por aí tudo bem. Agora, é preciso saber se essa autarquia será mais um órgão cabide de emprego ou terá realmente a função de disciplinar o trânsito na cidade que é o o segundo pior de Pernambuco, uma vez que Ouricuri ganhou o posto de pior trânsito em recente pesquisa.

Para início, não é apenas criar mais uma autarquia que vai resolver o problema. Primeiro, tem que haver estrutura física e material e aplicar a lei para ricos e pobres com isonomia de tratamento, isso incluindo o trabalho de todos os órgãos componentes do sistema nacional de trânsito.

Na parte de estrutura material, a ATTA, nome que foi dado, tem que ter, assim como um corpo de bombeiros, um carro-guincho para rebocar motos e automóveis que estejam obstruíndo a entrada e saída de locais proibidos de estacionar e só liberá-los, após o pagamento de multas e taxas legais além de apenar com pontos perdidos na CNH os infratores, no mínimo 15 motos potentes para fiscalização do trânsito pelo tamanho da cidade, sede própria, comandante, colocação e recuperação de mais semáforos em ruas comerciais de grande movimento e pardais eletrônicos para multar avanços de sinais e paradas em faixa de pedestres, etc.

Esse é o grande problema, pois como é sabido, essas medidas são ANTIPÁTICAS PARA OS POLITIQUEIROS e grande parte da população não gosta de ordem e o que o político menos quer é ganhar a antipatia de seus potenciais eleitores e esse recado é dado tanto ao prefeito constitucional quem em tese pode retornar no dia 10 de junho para terminar seu mandato quanto para o atual interino que, pelo menos, está trabalhando na iluminação das praças e avenidas e mostrando serviço à população de Araripina.

SANDRO MORAES

Participe da discussão

2 comentários

  1. Por que você está criticando a retirada dos cavaletes?concordava com a privatização das vias públicas pelos lojistas?

  2. BEL. SANDRO RICARDO DA CUNHA MORAES (MEI-Médio Empreendedor Individual) - EIRELE diz:

    Eu nunca concordei com a permanência de cavaletes em lojas comerciais como você ;mas, o que não é razoável é retirar os cavaletes de de serviços públicos essenciais como hospitais, vagas de hotéis, funerárias, em frente de entrada e saída de garagens (entrada e saída de veículos), porque infelizmente ninguém em Araripina respeita frase PROIBIDO ESTACIONAR..Você está se dirigindo a uma pessoa culta, que conhece a lei, o certo e o errado, se você não sabe ler e interpretar o que as pessoas cultas escrevem, eu aconselho você a voltar a estudar Português e Interpretação de textos (Araripina deve ter bons profesoress de garmática). O que não posso concordar é com ordens de mandatários analfabetos que generaliza tudo e quer proteger infratores e resolver tudo na base da porrada e da bala e não é preciso entrar em muitos detalhes porque os babões vão se assanhar e talvez amanhã eu nei saí à rua tamanha ignorância e ousadia. omo eu não tenh papas na língua, acho melhor você se instruir e assumir sua real identidade em vez de ficar escrevendo textos apócrifos sem identificação. Fica o recado de um homem direito e respeitador da lei e que prima pela ordem e pelo primado da lei do ordenamento jurídico! Nunca defendi privatização de espaço público,mas na frente da minha garagem quem manda sou eu, não é filhinho de papai nem um idiota metido a besta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.