Crea-PE promove debate e fiscalização integrada com o Regional do Piauí

Dando continuidade à proposta de retomar as fiscalizações nos diversos setores das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea e Mútua, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) fará, entre os dias 17 e 18 próximos, discussões e fiscalizações no Parque Eólico Chapada do Araripe que está sendo construído na cidade de Marcolândia (PI), limite entre os Estados de Pernambuco e do Piauí. Como a obra tem interferência direta na exploração da água existente na cidade de Araripina (PE), e, segundo estudos, a perfuração de poços para a construção das torres pode causar diversos impactos no lençol freático da cidade pernambucana, especialistas foram convidados para discutir os efeitos a curto e longo prazos.

As discussões terão início a partir das 19h, desta terça-feira (17), no Auditório da Câmara dos Vereadores de Araripina, a partir das 19h, do dia 17 de março. Com o tema “Água Subterrânea na Bacia Sedimentar do Araripe”, o professor Doutor Waldir Duarte Costa fará a primeira palestra do seminário. Em seguida, o diretor da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Marconi Azevedo, ministrará palestra sobre “Outorga de Direito de Uso de Água na Região do Araripe”.  Na ocasião, haverá abertura para perguntas do público.

Para a quarta-feira (18), o Crea-PE e o Crea-PI farão uma a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI). A ação proposta pelo presidente do Crea-PE, Evandro Alencar, ao presidente do (Crea-PI), Paulo Roberto Ferreira de Oliveira, contará com a participação dos dois gestores, do chefe de Gabinete Joadson de Souza Santos, do gerente de Fiscalização do Crea-PE, Romildo Cavalcanti e de fiscais pernambucanos. Quanto à participação do Crea-PI, além do presidente estarão presentes também, os coordenadores das Câmaras Especializadas de Engenharia Mecânica e Elétrica, Moacyr Gayoso Junior, o assessor de Relações Institucionais, Wolteres Miranda, e o gerente de Fiscalização, Antônio Martins.

O assunto chama a atenção porque, de acordo com especialistas, a Chapada do Araripe está entre os locais do Brasil com maior potencial de exploração de energia eólica. Segundo os estudos, a região formada por um planalto reúne qualidades favoráveis e corredor de ar onde passa ventos que vêm do litoral e de outras regiões.

 

Deixe um comentário