Compras pela internet devem fechar 2020 batendo recordes no estado

https://www.pexels.com/pt-br/foto/aparelho-comercio-eletronico-comprimido-computador-portatil-35550/

O comércio eletrônico foi a grande saída para escapar de algumas limitações impostas pela pandemia. Pelo lado dos consumidores, as compras pela internet se apresentaram como a maneira mais segura de adquirir os produtos desejados. Já pelo lado dos comerciantes, as vendas virtuais foram a salvação em tempos de restrições e fechamentos.

Com isso, o segmento do e-commerce bateu recordes em todo o país. Apenas no primeiro semestre deste ano, houve um crescimento de 47% em relação ao mesmo período do ano passado. Números como este não eram registrados desde 2006, logo que as negociações virtuais começaram a dar os primeiros passos no Brasil. Naquela ocasião, o faturamento subiu de 1 para 1,8 bilhão de reais. Já em 2020, as vendas pela internet faturaram 38,8 bilhões de reais nos primeiros seis meses do ano, contra 26,4 bilhões em 2019.

Em Pernambuco, ocorreu o mesmo movimento. Além de aumentar as vendas daqueles empreendimentos que já negociavam pela internet, a pandemia também obrigou muitas grandes empresas do estado a iniciar uma transição para os espaços virtuais. Essas tendências devem gerar recordes de faturamento do e-commerce por aqui.

Percebendo as possibilidades do comércio eletrônico, até o poder público pernambucano estimulou as compras pela internet. Em setembro, o Governo do Estado lançou a plataforma Compre PE, feita para reunir pequenos comerciantes do estado que não podem financiar um espaço virtual próprio – que pode gerar custos altos na criação e manutenção.

Ao todo, já são mais de 900 negócios registrados no Compre PE. A categoria de maior destaque é a de artesanato, com 163 comerciantes participando do site de vendas online. Até o momento, Araripina não possui nenhum empreendimento cadastrado na plataforma criada pelo Governo.

E a onda do comércio online não deve passar quando a pandemia acabar. Muitas pessoas que nunca haviam comprado pela internet experimentaram e gostaram da comodidade das transações virtuais. Por isso, a adaptação para os espaços virtuais é um dos grandes desafios para as empresas no período pós-Covid, e a tomada de decisões por parte das empresas deverá extremamente eficiente para fugir da crise financeira.

Uma pesquisa feita pelo portal de análise de consumo e auxílio ao consumidor online REVIEWBOX mostrou que o número de buscas na internet por maneiras de montar uma loja virtual está 150% mais alto agora, no fim de 2020, do que no mesmo período do ano passado, mostrando que cada vez mais comerciantes estão tentando aderir à tendência.

As datas comemorativas deverão impulsionar ainda mais o estado de Pernambuco rumo ao recorde de compras pela internet. Neste ano, o Natal tem tudo para ser o mais digital da história, com grande parte dos presentes sendo adquiridos de maneira virtual, já que os perigos da pandemia ainda são muitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.