O incremento da produção de mel por apicultores familiares do semiárido pernambucano é o objetivo do esforço que a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) fará, nesse segmento, até o final de 2013: são R$ 5 milhões previstos para aquele estado dentro do Plano Brasil sem Miséria, no eixo inclusão produtiva. Os recursos serão aplicados aplicados em ações como implantação de 15 unidades de beneficiamento de mel, fornecimento de kits de produção e capacitação de produtores.

 

A rota do mel pernambucana é uma iniciativa da Codevasf em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) do Ministério da Integração Nacional (MI), aproveitando o grande potencial que o estado tem demonstrado para a atividade apícola – que vem se consolidando como uma boa alternativa de geração de emprego e renda, e se tornando atividade importante para os agricultores familiares do semiárido nordestino.

 

Com esse investimento, espera-se que a produção de mel no estado tenha um incremento de 300 toneladas por ano. Em 2011, segundo dados divulgados pela Pesquisa da Pecuária Municipal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o estado produziu 2,3 mil toneladas de mel, passando da 9ª para a 8ª posição nacional. Já no ano de 2012, a produção caiu devido à prolongada estiagem que atingiu o Nordeste. Ainda assim, a rota do mel pernambucana, sobretudo na região do Araripe, vem demonstrando grande potencial.

 

O chefe da unidade de Desenvolvimento Territorial da 3ª Superintendência Regional da Codevasf, Gildemar de Oliveira, lembra que a companhia está acompanhando a evolução do setor por meio do apoio a arranjos produtivos locais (APLs). “Neste ano, nós já temos algumas unidades de extração e beneficiamento de mel que estão em fase final de construção, como a de Petrolina, e outras em fase inicial, como em alguns municípios das regiões do Araripe, Pajeú e Moxotó. Além disso, iremos iniciar a construção das unidades de Moreilândia, Afogados da Ingazeira e Inajá”, disse.

 

Além da implantação dessas unidades, a Codevasf também irá beneficiar os agricultores familiares com a distribuição de kitsprodutivos de apicultura (individuais, comunitários e estruturantes) visando fornecer ao produtor colmeias e materiais necessários à produção de mel, pólen e cera de abelha. Para obter êxito na implantação dos kits, as comunidades serão mobilizadas para que sejam identificadas as necessidades dos agricultores e associações e a vocação produtiva regional, além do acompanhamento e capacitação do público beneficiado. O objetivo final das ações é contribuir efetivamente para a erradicação da pobreza extrema por meio da inclusão produtiva de microrregiões de menor renda, e fortalecer os arranjos produtivos já existentes.

 

Uma das regiões de maior destaque na produção de mel, tanto no estado quanto no país, é o Araripe. No município de Bodocó, situado nesta região, existe a Associação de Apicultores de Bodocó, onde a casa de mel implantada pela Codevasf já funciona há mais de 10 anos e tem conquistado grandes resultados. Nos últimos três anos, mesmo com a forte estiagem de 2012, que gerou grande perda em toda a apicultura nacional, a unidade produziu cerca de 150 toneladas de mel.

 

Segundo Ronildo Moreira, apicultor em Bodocó há 14 anos, em um ano normal é possível chegar a uma extração de 50 kg de mel por colmeia – acima da média nacional, que é de 30 kg. “Estamos conseguindo comercializar o produto a granel a R$ 5 o quilo. É um bom negócio pra todos que trabalham nessa área”, afirma.

 

Mais informações: http://www.codevasf.gov.br

Publicado por Hermes Alves

Sou fundador deste site, projeto que iniciei em 1999 realizando a primeira transmissão ao vivo para a Internet de um evento junino. Sou formado em Marketing com especializações internacionais em Informática e um amante descarado por nossa querida cidade, Araripina Pernambuco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.