Vereador de Petrolina legislou por 26 anos sem salário

Vereador Plínio Amorim de Petrolina

O Senhor Plínio José de Amorim Nasceu em Rajada, ainda quando fazenda de propriedade de seus pais, em 02 de outubro de 1908 e faleceu em 30.08.1999, casado com Maria Coelho de Amorim (D. Lili), teve cinco filhos: Joaquim Coelho de Amorim (ex Vereador), Juarez Coelho de Amorim (ex Vereador), Josival Coelho de Amorim, Jisivan Coelho de Amorim , Adalberto Coelho de Amorim (já falecido). Durante a sua vida economicamente ativa, eram muitas as limitações que cerceavam o desenvolvimento de todas as pessoas do interior de Petrolina.

Ele também padecia das mesmas dificuldades da época. O que mais o diferenciava dos seus conterrâneos interioranos era a coragem de enfrentar situações novas, o espírito de solidariedade humana, sua capacidade de reivindicar ações governamentais para sua comunidade, sua capacidade de semear a harmonia entre as pessoas, sua sensibilidade de justiça, sua vontade de servir em qualquer dificuldade.

Vereador Plínio Amorim de Petrolina
Vereador Plínio Amorim de Petrolina

Buscava com criatividade solução para qualquer tipo de problema, desde os mais simples até os mais complexos que lhe fossem colocados.

Por estas características foi inevitável sua transformação em um líder comunitário, sentindo-se obrigado a atender com seus préstimos pessoais em todas as aflições que abatia toda aquela gente.

Esta necessidade o levou a se desdobrar cada vez mais para atender a todos. Ele sentia a sensação de que, abaixo de DEUS, somente nele era que as pessoas depositavam suas esperanças para terem resolvidas suas dificuldades. Ninguém mais na região de Rajada se apresentava com tamanho desprendimento e boa vontade em ajudar.

Em 1930, quando foi nomeado prefeito de Petrolina, Dr. Pacífico da Luz (médico) identificou nele como um grande agente de saúde, por tudo que ele já fizera, até então. O primeiro pacto entre os dois: nenhuma mulher morreria mais, de parto, naquele interior. Lamentavelmente, a grande maioria das mulheres não tinha como chegar a tempo, por conta do difícil acesso e da distância até a cidade.

O Senhor Plínio Amorim sempre batalhou pela transferência destas mulheres para a cidade, tão logo se aproximasse o dia do parto. A ideia se tornava mais difícil porque também havia a resistência das próprias parturientes em se afastarem de suas residências nas fazendas.

Somente com a criação do chamado Posto de puericultura de Rajada foi possível a ideia de se ter as parturientes, egressas das fazendas, alojadas próximo ao serviço mais técnico de maternidade.

De qualquer sorte o Senhor Plínio Amorim juntamente com sua esposa, D. Lili Amorim, passou a fazer um verdadeiro cadastro e acompanhamento das mulheres grávidas para assistirem a elas em qualquer complicação, da gestação ao parto.

Neste campo das tantas situações a ele recorrido, destaca-se um caso de prolápso uterino que deixou a parteira desorientada e sem ação. Não restava outra saída que não recorrer à capacidade criativa do Senhor Plínio Amorim , ele foi solicitado a resolver o caso e resolveu.

Não precisou mais do que seis horas de muita paciência e jeito para se ter a criança salva e a parturiente com o útero retornado ao seu ventre, mantendo-se numa vida normal por mais 40 anos, e que teve depois outra gestação com parto normal e sem maiores complicações.

Foram centenas de casos mais simples em que, não se tinha outro a quem recorrer. Por esta razão, como dizia ele, pelas suas mãos Deus operou verdadeiros milagres. Perna, braços, fraturas expostas, cabeça quebradas, doenças outras e até epidemias tiveram que recuar diante do entrincheiramento estabelecido através do Senhor Plínio Amorim.

Na mesma era de trinta, o Senhor Plínio Amorim e sua esposa por um período de 60 dias viajaram a cavalo, administrando remédio recomendado pelo Dr. Adolpho Viana de Juazeiro e financiado pelo o Cel. Quelê, no combate ao chamado impaludismo que atingiu grande parte da população do interior de Petrolina.

Dona Lili Amorim atendeu nas fazendas mais próximas de Rajada, a cavalo, e o Senhor Plínio Amorim também a cavalo, visitou as Fazendas mais distantes e alcançou até a região de Lagoas e Cristália.

Em 1946 veio a primeira eleição para prefeito e vereadores. O Senhor Plínio não teve como fugir da candidatura, tornando-se vereador de Petrolina. Com sucessivas renovações de mandatos durante 26 anos, seguido do seu Filho mais velho, Joaquim durante quatro anos, até aí no ano de 1972 não havia remuneração para vereadores, só a partir de 1976 é que passaram a receber. Em seguida, seu filho Juarez Amorim por 16 anos foi vereador. Em seguida o seu sobrinho Odacy, por forte incentivo dele ainda de menor idade , foi lançado para ser o presidente da associação comunitária de Rajada, e depois com apenas 20 anos foi eleito vereador, onde ficou por 12 anos.

Ele era apaixonado por política, fazia por amor, por isso era considerado o maior lider político do interior do município de Petrolina, respeitado por todos políticos.

Sempre acompanhou o grupo dos Coelhos, desde seu Quele até Fernando Bezerra Coelho. Durante os últimos cinco anos de sua vida, mesmo postado sobre uma cama, pediu e foi levado para exercer o seu direito de voto.

Não há a menor dúvida de que o Senhor Plínio Amorim com sua modestíssima escolaridade de apenas seis meses, ministrada por professor leigo, estava à frente do seu tempo.

Ele realizou, incansavelmente, tudo o que era possível, e em todas as áreas de ação, em prol de vida mais digna para seus contemporâneos.

E para que se perenize tão grande exemplo de luta e de desprendimento pela saúde pública, nada mais justo e inspirador às gerações futuras do que se avivar a memória deste grande homem, numa justa homenagem foi dado o seu nome a AME de Rajada

A outra homenagem que foi feita, para que essa nova geração de políticos tenha conhecimento, que em Petrolina já teve um vereador que por 26 anos trabalhou muito ajudando o seu povo, especialmente a população do interior, sem ganhar nenhum centavo.

Eu tenho 23 anos que trabalho na câmara de vereadores, e todos os dias quando eu vou trabalhar que chego em frente ao prédio da câmara municipal, e olho para o busto do senhor Plínio Amorim, eu sinto orgulho , porque o nome que foi dado ao prédio, o seu nome foi a maior homenagem que se poderia conceder a uma pessoa,que FOI VEREADOR POR AMOR PARA AJUDAR O PRÓXIMO, SEM ESPERAR NADA EM TROCA.

PARABÉNS SENHOR PLÍNIO AMORIM, PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA POLÍTICA DE PETROLINA!

Sesc traz Jornada Cultural a Araripina

Programação, de 9 a 13 de abril, conta com espetáculos de dança, teatro, contação de histórias e oficinas

 De 9 a 13 de abril, o Sesc Ler Araripina vai movimentar a cidade com a realização da Jornada Cultural Princesa do Araripe. Durante cinco dias, a população poderá desfrutar de apresentações artísticas gratuitas, com grupos de Pernambuco e de outros Estados, além de participar de oficinas de intercâmbio cultural e troca de experiências. Entre as atrações, estão espetáculos como “Raízes para o Alto”, do Sesc Petrolina, e “Histórias de Teatro e Circo”, da Cia Carroça de Mamulengos, do Ceará.

A programação vai acontecer de forma descentralizada no Sesc, em outras instituições e locais de grande circulação. A Jornada contará com apresentações de dança, contação de histórias, peças de teatro; apresentações musicais, mostra pedagógica, oficinas e debates sobre dança e teatro.  “Além de promover o acesso a diversas linguagens artísticas, a Jornada é uma oportunidade para reunir artistas e comunidade para dialogar sobre a produção cultural”, destaca o coordenador do projeto, Cristiano Santana.

A abertura da programação será no dia 9/4, das 8h às 12h, na Biblioteca do Sesc, com contação de história “Os Compadres Corcundas”, realizada pelo Grupo Triato. Às 17h, na Praça Dr. Pedro, no Centro da cidade, começará a concentração para o tradicional cortejo de abertura, que sairá pelas ruas da cidade em direção ao Sesc, com escolas públicas e diversos grupos como a Quadrilha Junina Lumiar, Banda Marcial Princesa do Araripe, Jovens Fazendo a Diferença, Recrearte, Cia de Dança do Sesc Araripina, Cena Cia. de Teatro, Reisado de Bodocó,  Cia Soul Dance, de Salgueiro, Axé Capoeira, Cia Traquejo, de Exu, e Cia de Dança do Sesc Petrolina. A noite segue até as 19h, com apresentação artística de Ritmos Populares Pernambucanos, por Robinho, no Sesc.

Entre as atrações programadas, o público poderá conferir o espetáculo de dança comtemporânea “Raízes para o Alto”, da Cia de Dança do Sesc Petrolina; a peça “Estelita entre Fadas e Outros Monstros”, da Trup Errante (Petrolina-PE); o espetáculo de dança “É de Roda“ Cia Soul Dance (Salgueiro – PE); a peça “Relicário”, da Cia Traquejo (Exu – PE); o espetáculo “Histórias de Teatro e Circo” , da Cia Carroça de Mamulengos (Juazeiro do Norte-CE); e apresentação musical com o poeta Junior Baladeira. A programação completa da Jornada Cultural Princesa do Araripe pode ser conferida no site do Sesc Pernambuco (www.sescpe.org.br).

OFICINAS – Além da programação de espetáculos, as ações formativas da Jornada são direcionadas para o público iniciante e também profissional. Uma delas é a Oficina de Teatro em Perna de Pau, que será ministrada pelo grupo Traquejo (Exu-PE) e terá início na sexta-feira (5/4). O público iniciante também pode se inscrever antecipadamente para a Oficina de Dança, que será ministrada pela bailarina Dijma Matos, no dia 12 de abril. As vagas para as duas oficinas são limitadas. Os interessados podem se inscrever no Sesc Ler Araripina, enquanto houver vagas. Para participar, é preciso ter mais que 10 anos. A inscrição custa R$20. Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes têm desconto e pagam R$ 10.

Para aqueles que têm alguma vivência com a arte ou são profissionais, estão abertas as inscrições para a Oficina de Teatro, que será ministrada pelo diretor Thom Galiano, na sexta-feira (12/4). Os valores para inscrição são os mesmos das oficinas direcionadas para o público iniciante.

Também serão ministradas oficinas de Cordel para professores e de dança para a Cia de Dança do Sesc Araripina. Até o dia 11 de abril, estudantes de escolas públicas participam de oficinas de teatro e dança. Os resultados poderão ser conferidos na Mostra Pedagógica que será realizada nos dia 12 e 13 de abril.

Serviço: Jornada Cultural Princesa do Araripe

Data: de 9 a 13 de abril

Informações: (87) 3873-0012

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Dia 9/4 (terça-feira)

8h às 12h – Contação de História “Os Compadres Corcundas” – Grupo Triato (Araripina- PE)

Local: Biblioteca do Sesc

17h – Cortejo de Abertura

Local: Concentração na Praça Dr. Pedro

19h – Ritmos Populares Pernambucanos, com Robinho

Local: Sesc Ler Araripina

Dia 10/4 (quarta-feira)

8h às 12h – Oficina de Dança Contemporânea com Jailson Lima

Local: Sala de Dança do Sesc

14 às 17h – Contação de História “Os Compadres Corcundas” – Grupo Triato (Araripina-PE)

Local: Biblioteca do Sesc

– Oficina de Cordel para Professores, com Geonaldes Pepeta

Local: Secretaria Municipal de Educação

19h – Espetáculo “Raízes para o Alto” – Cia Dança do Sesc Petrolina

Local: Sesc Araripina

Dia 11/4 (quinta-feira)

8h às 12h – Espetáculo “Estelita entre Fadas e Outros Monstros” – Trup Errante (Petrolina-PE)

Local: Biblioteca do Sesc

14 às 17h – Oficina de Cordel para Professores, com Sebastião Dias

Local: Secretaria Municipal de Educação

– Pensamento entre Grupos – Cia Soul Dance e Cia de Dança do Sesc Araripina

Local: Sesc

19h – Espetáculo “É de Roda” – Cia Soul Dance (Salgueiro – PE)

Local: Sesc Araripina

22h – Mostra de Solos  e Monólogos – Tema: História de Meu Pernambuco

Local: Su Casa

Dia 12/4 (sexta-feira)

8h às 12h – Mostra das oficinas de dança, música e teatro nas escolas.

Oficina de Dança “DPR – Dança Popular Regional” com Dijma Matos (Juazeiro-BA)

Local: Sala de Dança do Sesc Araripina

– Oficina de Composição Musical com Edson Pedro (Caruaru-PE)

Local: Sala de Música

14 às 17h – Espetáculo “Sarapopeia”, com  a Trup Errante (Petrolina- PE)

Local: Biblioteca do Sesc

17h – Oficina de Teatro com Tom Galiano (Petrolina-PE)

Local: Sala de Dança do Sesc Araripina

19h – Espetáculo “Relicário” – Cia Traquejo ( Exu –PE)

Local: Sesc Araripina

22h – Apresentação de “Lubricidade Poética” –  Grupo Artimanha de Bodocó

           – Apresentação do Grupo Triato – Araripina/PE

Local: The Casa do Vô

Dia 13/4 (sábado-feira)

8h às 12h – Oficina de Dança “DPR – Dança Popular Regional” com Dijma Matos

Local: Sala de dança do Sesc

– Espetáculo “Procura-se um corpo – Ação nº 03” –  Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina

-Oficina de Composição musical com Edson Pedro (Caruaru-PE)

Local: Sala de Música do Sesc

14 às 17h – Pensamento entre grupos (Cena Cia de Teatro, Grupo Traquejo, Grupo Artimanha, Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina, Trup Errante e Grupo Carroça de Mamulengos)

Local: Sala de Dança/Teatro do Sesc Araripina

 

19h – Espetáculo “Histórias de Teatro e Circo” – Cia Carroça de Mamulengos (Juazeiro do Norte – CE)

– Mostra Pedagógica de Artes – Escolas de Araripina

Local: Praça da Igreja Matriz

22h – -Apresentação dos Violeiros

-Apresentação Musical do Poeta Junior Baladeira.

Local: The Casa do Vô

Sesc lança 22ª edição do Palco Giratório com espetáculos em todo o País

Circuito nacional de artes cênicas inicia a temporada 2019 em Natal, dia 28 de março. Serão 642 apresentações de 20 grupos em todos os Estados e no Distrito Federal

O Palco Giratório chega a sua 22ª edição com 642 apresentações e 1.382 horas de oficinas, realizadas por 20 grupos artísticos, alcançando 138 cidades brasileiras. Olançamento nacional acontece no dia 28 de março em Natal (RN) com a intervenção musical dos grupos Folia de Rua e Zamberacatu, apresentação do espetáculo “Meu Seridó”, com a atriz Titina Medeiros do grupo Casa de Zoé (RN) e o show “Batuque-se”, de Sueldo Soares. Entre as novidades desta edição está a Cena Expandida – Circuito Especial, que promoverá ações com duração estendida como residências e mapeamento de artistas.

“Há 22 anos, o Palco Giratório promove o trabalho de artistas independentes e manifestações artísticas diversificadas, como dança, circo, teatro, intervenções urbanas e suas interfaces. Além de permitir que os artistas apresentem seus espetáculos em todas as regiões brasileiras, contribui para a formação de público e democratização do acesso à cultura”, destaca Mariana Pimentel, analista de artes cênicas do Departamento Nacional do Sesc.

Os artistas são selecionados por meio de uma curadoria formada por 33 profissionais do Sesc de todo o Brasil. A partir de critérios como diversidade de linguagem, regiões do país, faixa etária e trajetória dos artistas, a curadoria mapeia questões e tendências latentes no contexto atual das artes cênicas brasileiras.

“A proposta é destacar questões presentes na contemporaneidade por meio da arte: a importância do diálogo, da empatia, do encontro das diferenças, a visibilidade negra, a cultura indígena, as questões do feminino, a diversidade, são algumas das temáticas presentes este ano”, reforça Vicente Pereira Júnior, analista de artes cênicas do Departamento Nacional do Sesc.

Nas Cenas Expandidas, Andreza Nóbrega da Vouver Acessibilidade (PE/SC) fará sessões acessíveis, com recursos de audiodescrição, além de uma oficina de teatro focada na relação entre o corpo e acessibilidade. O Cabaré das Rachas, um grupo formado por palhaças de Brasília, convocará artistas/palhaças locais para a construção coletiva de um espetáculo. E no “Performance preta no Brasil: mapeamento, escuta e mediação crítica”, a dupla Saraelton Panamby e Dinho Araujo (MA) desenvolverá junto aos artistas locais um trabalho de pesquisa e ação formativa com propósito de provocar diálogos e vivências sobre a cena negra no país.

Alguns destaques para o público infantil: o espetáculo para bebês “Voa”, do Coletivo Antônia (DF), e o “Tandan!”, da Cia Etc. (PE), que apresentará para o público infantil uma experiência de imersão em dança a partir de estímulos sensoriais.  Na linguagem da dança o Palco contará com a Cia. Suave/ Alice Ripoll (RJ), Gumboot Dance Brasil (SP) e Jessé Batista (AL), com trabalhos que ressignificam as danças urbanas no contexto brasileiro.

Também estão na programação, os grupos 1Comum Coletivo (RJ), Cavalo Marinho Estrela de Ouro (PE), Chocobrothers (SP), Cia Casa Circo (AP), Manada Teatro (CE), Dramaturgia Diones Camargo (RS), Quimera Criações Artísticas e Teatro Ateliê (RS), Soufflé de Bodó Company (AM) e Teatro Público (MG).

Ações Formativas – Além dos espetáculos, o Palco Giratório promove ações formativas a partir de técnicas e processos criativos dos grupos que integram o projeto: Oficinas, atividades abertas para todos e não apenas para os que possuem formação artística; Intercâmbio, encontro entre um grupo do Palco Giratório e um grupo local para troca de ideias, experiências, técnicas, metodologias e processos criativos; Pensamento giratório, momento para reflexão e discussão aberta ao público que conta com a participação de um grupo do Palco Giratório e de um convidado especial para uma mesa-redonda.

Festival de Sorvete e Bailinho movimentam Carnaval em Araripina

Programação do Sesc Ler será animada por Lucas Barão e contará com desfile de fantasias

 

O domingo de Carnaval, dia 3 de março, terá muitos sabores e diversão no Sertão do Araripe. O Sesc Ler Araripina vai movimentar a cidade com um Festival de Sorvete e um Bailinho para animar toda a família. A programação tem início partir das 10h, na Unidade.

A atração musical da festa será Lucas Barão, que não vai deixar ninguém parado. Além de degustar sorvetes e dançar muito, o público terá a oportunidade de mostrar toda a criatividade em um desfile de fantasias para adultos e crianças. A entrada para a festa, que também dá acesso a senhas para o consumo de sorvetes e para brinquedos infláveis, custa R$ 10. Trabalhadores do comércio, de bens e serviços e seus dependentes têm desconto e pagam R$ 5.

Serviço – Festival de Sorvete e Bailinho

Local: Sesc Ler Araripina, Rua Vereador José Barreto de Alencar, s/n, Centro

Data: 3 de março

Horário: 10h

Valores: R$ 10 (público geral) e R$ 5 (trabalhadores do comércio e dependentes)

Informações: (87) 3873-0812

Sesc Lazer anima os domingos de fevereiro  em Araripina

Programação terá atividades esportivas e recreativas para toda a família nos dias 10, 17 e 24

Domingo é dia de muita diversão em Araripina. Nos dias 10, 17 e 24 de fevereiro, será realizado na cidade o projeto Sesc Lazer, com música, atividades esportivas, banho de piscina e bingo recreativo para animar toda a família.  A programação acontecerá das 10h às 16h, na área de lazer do Sesc Ler.

Durante todo o dia, o bar e restaurante oferecerá um cardápio especial. Para desfrutar da piscina, é preciso estar com exame de pele em dia. A entrada custa R$6. Trabalhadores do comércio, de bens e serviços e seus dependentes têm desconto e pagam R$3. No dia 24, a programação contará com a participação de Felipe Nogueira e Banda para animar o público.

Serviço – Sesc Lazer

Todos os domingos de fevereiro, das 10h às 16h

Sesc Ler Araripina (Rua Vereador José Barreto de Alencar, s/n, Centro)

Entrada: R$ 3 e R$ 6

Informações: (87) 3873-0812