Ministro defende aumento da licença-maternidade para um ano

O ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), defendeu nesta quinta-feira (4), durante audiência pública da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância, o aumento da licença maternidade de quatro meses para um ano.

Osmar Terra, que é médico, disse que a criança, quando estimulada corretamente no início da primeira infância, tem um desenvolvimento mais adequado para superar dificuldades, por isso o ideal é ficar mais tempo com a mãe.

O ministro também pediu a colaboração das empresas com as funcionárias que se tornam mães.

_ Os países nórdicos, que são os mais desenvolvidos do mundo na educação, por exemplo, tem licença-maternidade de um ano. O mundo empresarial tem que colaborar também, a licença-maternidade de um ano é uma pauta muito relevante.

Por lei, licença-maternidade no Brasil nas empresas privadas é de quatro meses, Pode chegar a seis meses se ela fizer parte do Programa Empresa Cidadã. No serviço público, a licença maternidade é de seis meses.

Já a licença-paternidade é de cinco dias, podendo chegar a 20 se o empregador participar do Programa Empresa Cidadão. No serviço público, a licença paternidade é de 20 dias.

Na audiência, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou o Programa Criança Feliz, criado no governo Temer, que atende 600 mil crianças em todo o país com os cuidados domiciliares.

_ A primeira infância é a política social de maior impacto para diminuir pobreza, melhorar a qualidade de vida. Hoje, a ciência mostra que são nos primeiros mil dias de vidas que se organizam todas as competências humanas que vamos usar no resto da vida.

O Marco Legal da Primeira Infância completou três anos em março, fixando políticas públicas para o desenvolvimento de crianças de zero a seis anos de idade.

Justiça Federal condena ex-prefeito de Araripina em ação por improbidade administrativa

A Justiça Federal condenou nesta quinta-feira (4) o ex-prefeito de Araripina, no Sertão de Pernambuco, Luiz Wilson Ulisses Sampaio e uma ex-secretária do município por improbidade administrativa.

De acordo com a ação movida pelo Ministério Público Federal em 2017, os suspeitos desviaram recursos públicos. O prejuízo foi de cerca de um R$1 milhão. A Justiça Federal condenou os dois ao ressarcimento integral, perda de eventual função pública, pagamento de multa no valor de R$20 mil, proibição de contratação com o poder público por cinco anos e suspensão dos direitos políticos por seis anos.

Em 2012, quando ainda era prefeito de Araripina, Lula Sampaio foi afastado das funções porque as investigações do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado encontraram várias irregularidades nas contas do município.

Até a publicação desta matéria, o ex-prefeito não se manifestou sobre o assunto.

Nomeado por Moro, ex-secretário de PE já afirmou que mulheres têm tara por policiais

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, empossou na pasta, como conselheiro, o ex-secretário de Defesa Social de Pernambuco, Wilson Damázio, que, em entrevistas à imprensa, associou a homossexualidade a “desvio de conduta” e afirmou que, para a mulher, é o máximo “estar dando para um policial”.

Damázio é delegado federal aposentado e ex-diretor do Sistema Penitenciário Federal. Na semana passada, ele assumiu vaga no Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP). Entre outras funções, cabe a ele fiscalizar prisões nos estados do Nordeste e do Norte, totalizando 16 unidades federativas.
O cargo de conselheiro é o mesmo oferecido em fevereiro à especialista em segurança pública Ilona Szabó de Carvalho. Logo em seguida, após pressão do presidente Bolsonaro e de apoiadores nas redes sociais, Moro revogou a nomeação dela.

Os militantes bolsonaristas passaram a atacar o ministro ao apontar que as posições de Szabó eram divergentes em relação ao governo em diversos temas, como armamento e política de drogas. Os apoiadores também criticaram uma posição contrária de Ilona à candidatura de Bolsonaro durante as eleições.
Em entrevista concedida ao Jornal do Commercio em 2013, quando era secretário de Defesa Social, Damázio foi perguntado sobre casos de exploração sexual de meninas por policiais. Ele relatou um episódio de abuso, supostamente cometido por agentes da polícia de Pernambuco, e concluiu: “Desvio de conduta a gente tem em todo lugar. Tem na casa da gente, tem um irmão que é homossexual, tem outro que é ladrão, entendeu?”.
O então secretário afirmou também que, na sua visão, “homossexualidade não quer dizer bandidagem”. “Mas foge ao padrão de comportamento da família brasileira tradicional. Então, em todo lugar tem alguma coisa errada, e a polícia, né? A linha em que a polícia anda, ela é muito tênue, não é?”.

No período, Damázio também foi questionado pelo JC sobre a possibilidade de instalar câmeras em viaturas policiais, já que agentes as usariam para praticar sexo. Ele explicou que haveria problemas com “associações” e argumentou que as mulheres, às vezes, “se acham” porque estão se relacionando com policial. “O policial exerce um fascínio no dito sexo frágil. Eu não sei por que é que mulher gosta tanto de farda”, afirmou.

Para Damázio, segundo a entrevista publicada pelo Jornal do Commercio, “todo policial militar mais antigo tem duas famílias, tem uma amante, duas”. Ele falou sobre o suposto magnetismo exercido pela categoria em mulheres. “É um negócio. Eu sou policial federal, feio pra c**. A gente ia pra Floresta (cidade do Sertão do São Francisco), para esses lugares. Quando chegávamos lá, colocávamos o colete, as meninas ficavam tudo sassaricadas. Às vezes tinham namorado, às vezes eram mulheres casadas. Pra ela é o máximo estar dando pra um policial. Dentro da viatura, então, o fetiche vai lá em cima, é coisa de doido”, falou à época Damázio sobre um suposto magnetismo exercido pela categoria em mulheres.

No período, as declarações causaram reação de entidades feministas e ligadas à defesa dos direitos humanos, abrindo uma série de debates sobre a permanência de Wilson no primeiro escalão do governo Eduardo Campos. Por consequência, o então secretário entregou o cargo.

Questionado sobre a escolha de Damázio para o cargo, o Ministério da Justiça e Segurança afirmou ao jornal “Folha de S. Paulo” que ele foi um dos responsáveis pela implantação do sistema penitenciário federal e que a escolha do nome foi por razões técnicas. A pasta afirmou ainda que ele já pediu desculpas, à época, pelas declarações de anos atrás e que as falas dele não refletem a posição do ministério.
Fonte: Diariodepernambuco.com.br

Ministro da Educação quer revisão dos livros didáticos de História sobre o golpe e a ditadura militar

O ministro da Educação Ricardo Vélez afirmou ontem que os livros didáticos de História passarão por uma revisão para que as crianças “possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história” e citou como exemplo o golpe de 1964, que classificou como constitucional, e a ditadura militar, que disse ter sido “um regime democrático de força”. A entrevista foi concedida ao jornal Valor.

— Foi a votação no Congresso, uma instância constitucional, quando há a ausência do presidente. Era a Constituição da época e foi seguida à risca. Houve uma mudança de tipo institucional, não foi um golpe contra a Constituição da época, não. — analisou o Vélez que também teceu comentários sobre a ditadura afirmando que foi uma composição em que o Executivo chamou a si mais funções.

O atual dirigente do MEC disse que cabe aos historiadores fazerem “a reconstituição desse passado para realmente termos consciência do que fomos, do que somos e do que seremos” e que, com esta revisão, os livros didáticos teriam “mudanças progressivas”

— O papel do MEC é garantir a regular distribuição do livro didático e preparar o livro didático de forma tal que as crianças possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história — afirmou.

Sesc traz Jornada Cultural a Araripina

Programação, de 9 a 13 de abril, conta com espetáculos de dança, teatro, contação de histórias e oficinas

 De 9 a 13 de abril, o Sesc Ler Araripina vai movimentar a cidade com a realização da Jornada Cultural Princesa do Araripe. Durante cinco dias, a população poderá desfrutar de apresentações artísticas gratuitas, com grupos de Pernambuco e de outros Estados, além de participar de oficinas de intercâmbio cultural e troca de experiências. Entre as atrações, estão espetáculos como “Raízes para o Alto”, do Sesc Petrolina, e “Histórias de Teatro e Circo”, da Cia Carroça de Mamulengos, do Ceará.

A programação vai acontecer de forma descentralizada no Sesc, em outras instituições e locais de grande circulação. A Jornada contará com apresentações de dança, contação de histórias, peças de teatro; apresentações musicais, mostra pedagógica, oficinas e debates sobre dança e teatro.  “Além de promover o acesso a diversas linguagens artísticas, a Jornada é uma oportunidade para reunir artistas e comunidade para dialogar sobre a produção cultural”, destaca o coordenador do projeto, Cristiano Santana.

A abertura da programação será no dia 9/4, das 8h às 12h, na Biblioteca do Sesc, com contação de história “Os Compadres Corcundas”, realizada pelo Grupo Triato. Às 17h, na Praça Dr. Pedro, no Centro da cidade, começará a concentração para o tradicional cortejo de abertura, que sairá pelas ruas da cidade em direção ao Sesc, com escolas públicas e diversos grupos como a Quadrilha Junina Lumiar, Banda Marcial Princesa do Araripe, Jovens Fazendo a Diferença, Recrearte, Cia de Dança do Sesc Araripina, Cena Cia. de Teatro, Reisado de Bodocó,  Cia Soul Dance, de Salgueiro, Axé Capoeira, Cia Traquejo, de Exu, e Cia de Dança do Sesc Petrolina. A noite segue até as 19h, com apresentação artística de Ritmos Populares Pernambucanos, por Robinho, no Sesc.

Entre as atrações programadas, o público poderá conferir o espetáculo de dança comtemporânea “Raízes para o Alto”, da Cia de Dança do Sesc Petrolina; a peça “Estelita entre Fadas e Outros Monstros”, da Trup Errante (Petrolina-PE); o espetáculo de dança “É de Roda“ Cia Soul Dance (Salgueiro – PE); a peça “Relicário”, da Cia Traquejo (Exu – PE); o espetáculo “Histórias de Teatro e Circo” , da Cia Carroça de Mamulengos (Juazeiro do Norte-CE); e apresentação musical com o poeta Junior Baladeira. A programação completa da Jornada Cultural Princesa do Araripe pode ser conferida no site do Sesc Pernambuco (www.sescpe.org.br).

OFICINAS – Além da programação de espetáculos, as ações formativas da Jornada são direcionadas para o público iniciante e também profissional. Uma delas é a Oficina de Teatro em Perna de Pau, que será ministrada pelo grupo Traquejo (Exu-PE) e terá início na sexta-feira (5/4). O público iniciante também pode se inscrever antecipadamente para a Oficina de Dança, que será ministrada pela bailarina Dijma Matos, no dia 12 de abril. As vagas para as duas oficinas são limitadas. Os interessados podem se inscrever no Sesc Ler Araripina, enquanto houver vagas. Para participar, é preciso ter mais que 10 anos. A inscrição custa R$20. Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes têm desconto e pagam R$ 10.

Para aqueles que têm alguma vivência com a arte ou são profissionais, estão abertas as inscrições para a Oficina de Teatro, que será ministrada pelo diretor Thom Galiano, na sexta-feira (12/4). Os valores para inscrição são os mesmos das oficinas direcionadas para o público iniciante.

Também serão ministradas oficinas de Cordel para professores e de dança para a Cia de Dança do Sesc Araripina. Até o dia 11 de abril, estudantes de escolas públicas participam de oficinas de teatro e dança. Os resultados poderão ser conferidos na Mostra Pedagógica que será realizada nos dia 12 e 13 de abril.

Serviço: Jornada Cultural Princesa do Araripe

Data: de 9 a 13 de abril

Informações: (87) 3873-0012

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Dia 9/4 (terça-feira)

8h às 12h – Contação de História “Os Compadres Corcundas” – Grupo Triato (Araripina- PE)

Local: Biblioteca do Sesc

17h – Cortejo de Abertura

Local: Concentração na Praça Dr. Pedro

19h – Ritmos Populares Pernambucanos, com Robinho

Local: Sesc Ler Araripina

Dia 10/4 (quarta-feira)

8h às 12h – Oficina de Dança Contemporânea com Jailson Lima

Local: Sala de Dança do Sesc

14 às 17h – Contação de História “Os Compadres Corcundas” – Grupo Triato (Araripina-PE)

Local: Biblioteca do Sesc

– Oficina de Cordel para Professores, com Geonaldes Pepeta

Local: Secretaria Municipal de Educação

19h – Espetáculo “Raízes para o Alto” – Cia Dança do Sesc Petrolina

Local: Sesc Araripina

Dia 11/4 (quinta-feira)

8h às 12h – Espetáculo “Estelita entre Fadas e Outros Monstros” – Trup Errante (Petrolina-PE)

Local: Biblioteca do Sesc

14 às 17h – Oficina de Cordel para Professores, com Sebastião Dias

Local: Secretaria Municipal de Educação

– Pensamento entre Grupos – Cia Soul Dance e Cia de Dança do Sesc Araripina

Local: Sesc

19h – Espetáculo “É de Roda” – Cia Soul Dance (Salgueiro – PE)

Local: Sesc Araripina

22h – Mostra de Solos  e Monólogos – Tema: História de Meu Pernambuco

Local: Su Casa

Dia 12/4 (sexta-feira)

8h às 12h – Mostra das oficinas de dança, música e teatro nas escolas.

Oficina de Dança “DPR – Dança Popular Regional” com Dijma Matos (Juazeiro-BA)

Local: Sala de Dança do Sesc Araripina

– Oficina de Composição Musical com Edson Pedro (Caruaru-PE)

Local: Sala de Música

14 às 17h – Espetáculo “Sarapopeia”, com  a Trup Errante (Petrolina- PE)

Local: Biblioteca do Sesc

17h – Oficina de Teatro com Tom Galiano (Petrolina-PE)

Local: Sala de Dança do Sesc Araripina

19h – Espetáculo “Relicário” – Cia Traquejo ( Exu –PE)

Local: Sesc Araripina

22h – Apresentação de “Lubricidade Poética” –  Grupo Artimanha de Bodocó

           – Apresentação do Grupo Triato – Araripina/PE

Local: The Casa do Vô

Dia 13/4 (sábado-feira)

8h às 12h – Oficina de Dança “DPR – Dança Popular Regional” com Dijma Matos

Local: Sala de dança do Sesc

– Espetáculo “Procura-se um corpo – Ação nº 03” –  Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina

-Oficina de Composição musical com Edson Pedro (Caruaru-PE)

Local: Sala de Música do Sesc

14 às 17h – Pensamento entre grupos (Cena Cia de Teatro, Grupo Traquejo, Grupo Artimanha, Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina, Trup Errante e Grupo Carroça de Mamulengos)

Local: Sala de Dança/Teatro do Sesc Araripina

 

19h – Espetáculo “Histórias de Teatro e Circo” – Cia Carroça de Mamulengos (Juazeiro do Norte – CE)

– Mostra Pedagógica de Artes – Escolas de Araripina

Local: Praça da Igreja Matriz

22h – -Apresentação dos Violeiros

-Apresentação Musical do Poeta Junior Baladeira.

Local: The Casa do Vô