Concurso New Face Araripina 2016

Para driblar a crise: Concurso New Face 2016 promete destacar grandes marcas e promover a beleza dos homens e das mulheres araripinenses.

Os maiores especialistas de economia do mundo garantem que a crise é o momento que o fundamental é lidar com ela com habilidade e criatividade.

O mercado competitivo do mundo dos negócios, do menor ao maior possível não perdoa quem sempre faz o mesmo ou somente copia o que seus concorrentes fazem.

Na hora de inovar para sair da mesmice e atrair o maior número de consumidores em potencial, exige-se algo diferente e atrativo.

O Concurso NEW FACE edição 2016 vem com a missão de ser o elo entre marcas, produtos e consumidor, usando como ferramenta de impacto, algo que mais preocupa o público alvo feminino e masculino, dos mais jovens aos mais experientes, o que mais ganha destaque nas prioridades é sem dúvidas, sua aparência visual.

O Concurso NEW FACE edição 2016 acontece durante o mês de Maio, Junho e Julho.

MAIO
· Inscrição.
· Avaliação.
· 03 etapas eliminatórias.

JUNHO
· Ensaios fotos/vídeos.
· Grande Final durante o São João de Araripina 2016.
· Os grandes vencedores ganharão R$1,000,00 em prêmios.
· Os vencedores ganharão o título da Garota e do Garoto do Blog 2016 e book. Fotográfico profissional.
· Os 2º colocados ganharão R$500,00 em prêmios e book profissional.

JULHO
· Festa do patrocinador em local reservado.

INFORMAÇÕES:

(87) 99666 3830 (Whatsapp)

Fonte: http://newfaceararipina.blogspot.com.br

Abertas inscrições para o II Festival de Quadrilhas Juninas de Araripina

Inscrições podem ser realizadas até o dia 10 de junho, por e-mail. Taxa de inscrição custa R$ 200. Foram disponibilizadas 30 vagas.

 

Estão abertas as inscrições para o II Festival de Quadrilhas Juninas de Araripina, no Sertão de Pernambuco. Foram disponibilizadas 30 vagas para quadrilhas de todo o país.

Os interessados podem se inscrever até o dia 10 de junho, por e-mail ou na sede da Secretaria da Juventude Cultura e Turismo. A taxa custa R$ 200. O festival acontece nos dias 17, 18 e 19 de junho.

Para realizar a inscrição é preciso enviar um e-mail, informando o interesse em participar do festival. Uma ficha de inscrição será enviada, junto com o regulamento do concurso. O documento deve ser devolvido devidamente preenchido e com anexo do comprovante de pagamento da taxa.

O diretor de cultura de Araripina, Gustavo Fonte, explica que a ideia de abrir vagas para todo o país é uma forma de incentivar a tradição no município. “A nossa cidade tinha antes 20 quadrilhas juninas. O tempo foi passando, a cultura foi acabando e hoje só temos quatro. A iniciativa de trazer quadrilhas juninas de outros estados para a nossa cidade é justamente para incentivar, porque aqui ainda é muito carente” disse.

Ainda de acordo com o diretor, a procura pelo festival é animadora. “Temos quadrilha de Recife, bem reconhecida, que nunca imaginamos que iriamos assistir e já fizeram a inscrição. Teremos a participação também de quadrilha junina até de Maceió. Isso nos deixa ainda mais motivados”, detalha Gustavo.

No segundo ano da edição, a expectativa para o evento é grande. “Temos uma estimativa de público de duas a três mil pessoas por noite. Ano passado tivemos uma média de 2.500. Como já é a segunda edição, as pessoas estão mais animadas porque já sabem como é o show de cultura e querem acompanhar”, enfativa Gustavo

Premiação
Oito jurados serão responsáveis pelas notas, sendo cinco apenas pelas quadrilhas juninas e três para os destaques. O primeiro lugar será premiado com R$ 3 mil, o segundo com R$ 2 mil e o terceiro com R$ 1 mil. Todas receberão troféus personalizados. “Vamos premiar também a melhor noiva, o melhor marcador e o melhor rei e rainha. Eles receberão R$ 200 mais troféu”, garante Fonte.

Apresentações
As apresentações acontecem nos dias 17, 18 e 19, às 19h, na sede da Aeda, em Araripina. A entrada é aberta ao público e gratuita.

Serviço
Secretaria da Juventude Cultura e Turismo
Endereço: Avenida Antônio de Barros Muniz – Nº 185
Horário: 8h às 14h

Fonte: http://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/noticia/2016/06

Araripina atende às regras para receber uma Faculdade de Medicina?

Ano passado, 2015, aconteceu uma seleção de municípios que ofertarão o curso de medicina, e o Governo Federal selecionou 22 cidades onde serão criados 22 novos cursos de medicina no Brasil.

Em Pernambuco, os municípios de Araripina, Arcoverde e Salgueiro (todos no Sertão do Estado) receberão as novas unidades de ensino do curso. desde que o Mais Médicos foi criado.

As regras estabelecidas neste edital selecionaram apenas municípios que apresentam uma relação de vagas em curso de medicina por 10 mil habitantes menor que 1,4, além do índice de médicos a cada mil habitantes menor que 2,7.

O MEC estabelece no edital que o município tenha mais de 70 mil habitantes, cinco leitos SUS para cada aluno, privilegiar no mínimo 100 leitos para o curso, três cursos de residência médica (o edital prevê um ano para que o município e a instituição ofertem a residência nas áreas exigidas pelo Ministério). Também, em uma situação limite, poderão ser utilizadas as estruturas de municípios circunvizinhos para compor o conjunto de critérios. Os municípios selecionados também devem estar a uma distância de pelo menos 75 Km de outro curso de medicina já existente.

De acordo com o ex – ministro da Saúde, na época da seleção, Arthur Chioro, a meta do governo é (era) que se chegue ao número de 600 mil médicos no Brasil até ano de 2026. Atualmente o país conta com cerca de 400 mil médicos.

Ainda de segundo o ex – ministro, os municípios serão chamados a aderir e se comprometer com as condições estabelecidas para a abertura desses cursos.

 

FIEPE e Urbano Vitalino Advogados promovem palestra grátis, em Araripina

A Unidade Regional Sertão do Araripe da Federação das Indústrias de Pernambuco – FIEPE trará para Araripina uma palestra gratuita sobre “Reestruturação empresarial: modelagens, reflexos fiscais e vantagens competitivas”. O evento acontece dia 15 de junho a partir das 19h na sede da FIEPE em Araripina e é realizado em parceria com o escritório Urbano Vitalino Advogados.

A palestra é direcionada especialmente para empresários da indústria que desejam conhecer sobre sucessão familiar dentro das empresas. O tema tem recebido atenção especial de empresários que já consolidaram o modelo de gestão e querem gradualmente inserir os seus sucessores no processo de administração visando à continuidade das empresas. Também podem participar advogados e contadores, além de universitários de direito e ciências contábeis.

Os advogados Hermes de Assis, Ivo Tinô do Amaral Junior e Luis Maranhão Neto – todos da Urbano Vitalino Advogados – vão destacar aspectos da transição entre gerações em empresas familiares, como montar a estrutura societária e patrimonial e os aspectos tributários. Também serão explicados assuntos sobre governança corporativa e profissionalização das empresas.

A palestra é gratuita e as vagas são limitadas. Para se inscrever é necessário entrar em contato com a Unidade Regional do Araripe da FIEPE pelo telefone (087) 38734620 / 991637788 (whats) ou pelo email [email protected]

Documento para guiar motos ‘cinquentinha’ passará a ser exigido

Multa para quem descumprir regra começa a partir desta quarta (1º). ACC ou CNH? Ambos serão aceitos; Conheça os prós e contras de cada.

A exigência por habilitação para conduzir as motos conhecidas como “cinquentinhas” começa a valer nesta quarta-feira (1º) em todo o Brasil. Quem descumprir cometerá infração gravíssima, com multa de R$ 574,62 (o valor é multiplicado por 3) e apreensão do veículo.

Para guiar “cinquentinha” será preciso ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, para motos, ou a chamada ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotores), um documento pouco conhecido do público e que tem baixíssima procura.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), até o fim de fevereiro, havia apenas 678 ACCs emitidas no país contra mais de 25 milhões de CNHs na categoria A. O Nordeste concentra os emplacamentos das “cinquentinhas”, mas, em Pernambuco, por exemplo, ninguém tirou ACC desde que ela foi liberada, há 8 meses.

Detrans de 9 estados disseram ao G1 que ainda não emitiram ACCs porque não há autoescolas que ofereçam o curso ou pela falta de procura.

“As próprias autoescolas induzem ao usuário a tirar a habilitação A, dizendo ser mais atrativa”, afirma Charles Ribeiro, diretor do Detran de Pernambuco e membro da Associação Nacional dos Detrans. A CNH do tipo “A” permite guiar qualquer tipo de moto, enquanto a ACC é restrita aos ciclomotores, ou seja, modelos de até 50 cc.

Curso mais curto

Por outro lado, tirar a ACC é mais rápido, porque são exigidas menos horas-aula.

Mas a maioria dos Detrans cobra os mesmos valores para emissão de ACC e da CNH.

E nem todas as autoescolas estão prontas para dar o curso para ACC, admite Ribeiro, apesar de o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) ter adi ado em 3 meses a aplicação de multa aos nãp-habilitados, justamente para que os Centros de Formação de Condutores (CFCs) se preparassem.

Veja abaixo mais detalhes da ACC e compare com a CNH. Saiba a situação em cada estado.

ACC (AUTORIZAÇÃO PARA CONDUZIR CICLOMOTORES)

Documento emitido pelo Detran que permite rodar com as cinquentinhas, que são motos com motor de até 50 cc. Com a ACC, não é permitido guiar motos mais potentes.

Ela tem o mesmo visual da CNH: em todas as carteiras de habilitação existe um campo chamado ACC, que será preenchido (para quem tem a CNH ele costuma ter uma tarja preta).

O processo é semelhante ao da obtenção da CNH, com curso e provas teórica e prática.

Mas o curso de ACC é mais rápido. No caso das cinquentinhas, são 20 horas/aula no curso teórico e 10 horas/aula para a parte prática.

Enquanto isso, para tirar a habilitação A são necessárias 45 horas/aula de teoria e 20 horas/aula de prática.

Segundo levantamento do G1, na maioria dos estados as taxas cobradas pelos Detrans para emissão da ACC têm os mesmos valores da emissão da CNH do tipo A.

Em alguns estados do Nordeste, como Pernambuco, as taxas são menores.

“Em Pernambuco, Paraíba e Alagoas estamos autorizando o condutor a usar o seu próprio ciclomotor no curso, o que também ajuda na questão de preço”, diz Charles Ribeiro, diretor do Detran de Pernambuco e membro da Associação Nacional dos Detrans.

Além do valor da taxa de emissão, que é fixado pelos Detrans, são cobrados ainda os cursos da autoescola e exames médico e psicotécnico.

A maioria dos estados estão emitindo os ACCs, mas, mesmo aqueles que já estão aptos a fazer o documento declaram que a procura é muito baixa, como o caso do Detran-PE.

CNH (CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO)

Com a CNH da categoria A é permitido conduzir qualquer tipo de moto, enquanto a ACC é restrita às “cinquentinhas”.
Por ser mais procurada e mais comum que a ACC, é mais fácil encontrar Centros de Formação de Condutores (CFCs) que ofereçam esse curso e todos os Detrans do país emitem esse documento.
Algumas autoescolas também fazem promoções para quem tira a CNH na categoria B (para carros) tirar também a de moto, por um custo menor.

É preciso consultar o Detran do estado para saber se as taxas cobradas para CNH são maiores do que para ACC. Consulte também o valor cobrado pelas autoescolas, que não é tabelado.

Outra questão é que o curso para obter a carteira de habilitação é mais demorado, o que pode encarecê-lo: são necessárias 45 horas/aula de teoria e 20 horas/aula de prática. Para a ACC, são 20 horas/aula no curso teórico e 10 horas/aula para a parte prática.

Cerco às ‘cinquentinhas’
Além da exigência de documentação, os condutores de “cinquentinhas” também estão sendo cobrados pelo licenciamento dessas motos. Até pouco tempo, uma grande parte delas rodava sem placa. Isso porque a legalização ficava por conta das prefeituras e muitas alegavam que não tinham como dar conta do serviço.

Em julho passado, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) mudou a regra e determinou que os Detrans deveriam emplacar os ciclomotores. Por causa disso, os licenciamentos de cinquentinhas aumentaram 280% em 2015, na comparação com o ano anterior.

Veja as taxas cobradas pelos Detrans para emitir os documentos e quais têm ACC:

Acre
Está expedindo ACC? Não.
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 114,52

Alagoas
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão da ACC: R$ 168,84
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 168,64

Amapá
Está expedindo ACC? Não
Taxa de emissão da ACC: não definida
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 200
Exame de avaliação psicológica – R$ 130
Exame médico: R$ 130
Licença de aprendizagem de direção de veículo: R$ 40
Total para CNH: R$ 500 (não inclui valor de aulas)

Amazonas
Detran não enviou as informações

Bahia
Está expedindo ACC? Sim, mas ainda não houve procura
Taxa de emissão da ACC: R$ 158
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 132
Exame de avaliação psicológica: R$160
Exame médico: R$120
Licença de aprendizagem de direção de veículo – R$ 82

Ceará
Está expedindo ACC? Não houve procura
Taxa de emissão da ACC: R$ 59,11
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 59,11
Exame psicotécnico: R$ 66,50
Exame médico: R$ 77,58
Licença de aprendizagem de direção de veículo: R$ 18,47
Biometria: R$ 40,64
Exame teórico: R$ 40,64
Exame prático: R$ 44,33
Confecção da CNH: R$ 29,55
Postagem: R$ 11,06
Total – R$ 387,89 (não inclui valor de aulas)

Distrito Federal
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 80
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 80
Exame de avaliação psicológica: R$ 160
Exame médico: R$ 105
Licença de aprendizagem de direção de veículo: R$ 28

Espírito Santo
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 319,02
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 319,02

Goiás
Está expedindo ACC? Não houve procura
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 177,22
Exame de avaliação psicológica: R$ 90
Exame médico: R$ 80
Licença de aprendizagem de direção de veículo – R$ 37,31
Total – R$ 384,53 (não inclui valor de aulas)

Maranhão
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão da ACC: R$ 174,76
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 174,76

Mato Grosso
Está expedindo ACC? Não, pois não há CFC credenciado para o curso
Taxa de emissão de ACC: R$ 136,4
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 136,4
Exame de avaliação psicológica: R$ 121,40
Exame médico: R$ 79,80
Não existe taxa para emissão da Licença de Aprendizagem de Direção Veicular

Mato Grosso do Sul
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 51,98
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 51,98
Validação de cadastro: R$ 54,35
Exame psicológico: R$ 101,61
Exame médico: R$ 82,00
Exame teórico: R$ 47,26
Exame prático: R$ 70,89
Licença para aprendizado de direção veicular: R$ 20,09

Minas Gerais
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 60,22
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 60,22
Exame médico: R$ 109,11
Exame Psicotécnico: R$ 139,23
Exame teórico: R$ 60,22
Licença de Aprendizagem de Direção Veicular (LADV): R$ 45,16
Total: R$ 413,94 (não inclui valor de aulas)

Pará
Está expedindo ACC? O Detran não informou
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 181
Exame médico: R$ 87,73
Exame psicotécnico: R$ 117,98
Serviços bancários: R$ 4,84

Paraíba
Está expedindo ACC? Não houve procura
Taxa de emissão ACC: R$ 46,60
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 233,01
Licença para aprendizado de direção veicular (ACC): R$ 7,17
Licença para aprendizado de direção veicular (CNH): R$ 36,30
Total para ACC: R$ 53,77 (não inclui valor de aulas)
Total para CNH: R$ 269,31 (não inclui valor de aulas)

Paraná
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 74,89
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 74.89
Exame de avaliação psicológica: R$ 171,66
Exame médico: R$ 57,45
Exame prático: R$ 43,30
Exames teórico: R$ 44,33
Total: R$ 391,63 (não inclui valor de aulas)

Pernambuco
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 25
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 126

Piauí
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 209,30
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 209,30
Exame de avaliação psicológica: R$ 75
Exame médico: R$ 65
Licença de aprendizagem de direção de veículo: R$ 23,92
Total: R$ 373,22 (não inclui valor de aulas)

Rio de Janeiro
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 253,94
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 253,94
Exame de avaliação psicológica – Exame psicológico custa R$ 100
Exame médico: R$ 70
Total: R$ 423,94 (não inclui valor de aulas)

Rio Grande do Norte
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 81
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 81
Exame de avaliação psicológica: R$ 49
Exame médico: R$ 41
Licença de aprendizagem de direção de veículo – R$ 15
Total: R$ 186 (não inclui valor de aulas)

Rio Grande do Sul
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 48,64
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 48,64
Exame de avaliação psicológica: R$ 62,15
Exame de aptidão física e mental: R$ 62,15
Exame teórico: R$ 33,85
Exame prático: R$ 58,88
Total – R$ 265,67 (não inclui valor de aulas)

Rondônia
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão da ACC: R$ 900
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 900

Roraima
Está expedindo ACC? Não
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 109,22
Exame de avaliação psicológica: R$ 100
Exame médico: R$ 100
Licença de aprendizagem de direção de veículo: R$ 820 (segundo o Sindicato de Despachantes e Autoescolas do estado)

Santa Catarina
Está expedindo ACC? Não, pois não há CFCs que ofereçam o curso
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos):
Exame de avaliação psicológica: R$ 60,49
Exame médico: R$ 60,49
Exame teórico: R$ 50,44
Exame prático: R$ 50,44
Licença de aprendizagem de direção veicular: R$ 50,44

São Paulo
Está expedindo ACC? Não, pois não há CFCs que ofereçam o curso
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 38,86
Exame de avaliação psicológica: R$ 32,38
Exame médico: R$ 32,38
Licença de aprendizagem de direção de veículo: não é cobrada
Total: R$ 103,62 (não inclui o valor de aulas)

Sergipe
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão ACC: R$ 167,84
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 167,84
Exame de avaliação psicológica R$ 101,20
Exame médico: R$ 77,40
Licença de Aprendizagem de Direção de Veículo: R$ 25,95
Prova Teórica: R$ 25,95
Prova Prática: R$ 51,90

Tocantins
Está expedindo ACC? Sim
Taxa de emissão da ACC: R$ 178,23
Taxa de emissão da CNH categoria A (motos): R$ 175

* Colaboraram: G1 AM, G1 AC, G1 AL, G1 AP, G1 BA, G1 CE, G1 DF, G1 ES, G1 GO, G1 MA, G1 MG, G1 MS, G1 MT, G1 PA, G1 PB, G1 PE, G1 PI, G1 PR, G1 RJ, G1 RN, G1 RO, G1 RR, G1 RS, G1 SC, G1 SE e G1 TO.

Fonte: http://g1.globo.com/carros/motos/noticia/2016/05/