ARARIPINA PERDE DO VITÓRIA, EM CASA.

Fiz há mais ou menos um mês comentários aqui nesse post de que o problema do Bode do Araripe não é falta de raça e força de vontade dos jogadores para obter bons resultados. Mantenho meus comentários e continuo a dizer que o time, mesmo com a mudança de técnico, continua um amontoado de jogadores correndo atrás da bola sem coordenação nenhuma, dando chutões, sem troca de passes trabalhados, jogadas ensaiadas. Ou seja: o time simplesmente não dispõe de uma disciplina tática de jogo para envolver os adversários. Parece até que o time não treina, apesar de tê-lo visto treinar diversas vezes, inclusive a noite.

Alguém precisa dar aos técnicos do Bode do Araripe um manual de tática de jogadas ensaiadas (a Prefeitura poderia comprar uns manuais de futebol pela internet e solicitar ao técnico que lesse); treinar exaustivamente jogadas, principalmente em bolas paradas em cobranças de falta. Nunca se viu um time perder tantas bolas em lances parados como o Bode do Araripe. Simplesmente, o jogador do Araripina sofre a falta rente à grande área do adversário e cobra aquela falta simples por cima da barreira que, na maioria das vezes, passa por cima da barra ou bate nos jogadores adversários. Qualquer menino de doze anos observa a necessidade de jogadas ensaidas nas cobranças de falta para enganar o adversário. Só quem não vê são os técnicos contratados pelo Bode do Araripe.

Na arquibancada, ouvi gritos histéricos de “burro! burro!”, contra a comissão técnica do Araripina Futebol Clube. Não tenho a má-educação de tratar as pessoas desse jeito. Mas, não posso deixar de concordar com a torcida. O que existe de vontade e determinação, raça por parte dos jogadores, no campo para conseguir bons resultados, é prejudicado pela falta de um esquema tático para enganar os adversários. Do jeito que o bonde está andando, se o Araripina Futebol Clube não contratar Vanderley Luxemburgo ou Muricy esse time é sério candidato a ser rebaixado para a Segunda Divisão, de onde veio com muita força de vontade, mas muito atabalhoado em campo. Acredito, também, que se misturar vaidade política com o desempenho da equipe, é melhor voltar a investir nas vaquejadas e esquecer o futebol, porque pelo menos o “valeu, boi!” sempre apaixonou a população da cidade…

Sandro Moraes

Jornalista

1.584-DRT/PE

Participe da discussão

4 comentários

  1. Sandro, rapaz. Tu nao entende de direito, de futebol nem de nada. APRENDE a escrever antes de sair arrotando na net. Eh cada erro de ortografia que eu vou te contar.
    Pior que isso, soh tuas opinioes!

  2. Caro arrotando, já que vc citou que houve erros de português do Sandro, indique-os, como tbm, mostre a correção, pq sendo eu, formado em letras não vi nenhum.
    Ou vc como não tinha o que falar, inventou?
    Quanta falta de criatividade…
    Obs: Não estou defendendo o Sandro, apenas, indignado.

  3. erro de portugues n tem… sandro sempre posta coisas boas, mas sobre futebol, ele n entende muito nao, so peço que ele dê menos opinião e mais fatos.

  4. Nem deveria dar atenção ao “zé ninguém” que disse que eu não sabia ortografia. Mas, vamos lá! Em pequena frase o tanto de erro de Português que ele cometeu:

    “Sandro, rapaz!” faltou a exclamação porque é uma frase exclamativa;,

    “Tu não entendes de Direito, de futebol, nem de nada!” Quatro erros: uma conjugação de verbo errada, a palavra direito minúscula para designar uma ciência, uma ausência de vírgula numa frase subordinativa e a falta da mesma exclamação no final;
    “Aprende” em caixa alta é sinal de ignorância, com se estivesse gritando com a pessoa, revelando o transtorno de personalidade do sujeito;

    “É” é o correto na outra frase do verbo ser;

    Na última frase é que é revelado o analfabetismo: não há vírgula separando a frase pela ausência de conectivos de subordinação nem elementos elípticos e “só” se escreve é desse jeito.

    Quando você for me corrigir ou outra pessoa, procura primeiro passar no antigo Mobral e aprender a ler e escrever, porque eu já sou escritor com muito livro vendido, “zé ninguém”!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.