“O infinito que nós alimentamos…”

O infinito que nós alimentamos dentro de nós, me faz entender que nem o céu é o limite e isso vale para o amor, para as virtudes, para o futuro e para os sonhos. O infinito que nos mantém vivos nessa órbita terrestre em que faz de nossos medos, um buraco negro de catástrofes. O infinito que nos liberta flutuantes numa galáxia cheia de super nova estrelar. O infinito, que faz da nossa infinitude um motivo para ser intenso. Sinto muito! O infinito, de números, de vírgulas, de planetas, de estrelas, de sentimentos. Mas qual é o seu infinito?

Jales Taelyson
#PO

Deixe uma resposta