“Anabel Batista é mulher, mãe e empresária; dividida entre a rotina de trabalho e os filhos”

O Dia da Mulher é a celebração das conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos, sendo adotado pela Organização das Nações Unidas e, consequentemente, por diversos países.

Pensando nisso, o Araripina.com.br sempre buscando está envolto de ações sociais e buscando da espaço pra todos estará homenageando a Mulher Araripinense como um todo através de figuras locais mostrando o peso que é ser Mulher, Mãe, Esposa e principalmente, Trabalhadora. Conheça um pouco mais de Anabel Batista, Mulher, Mãe, Empresária, Empreendedora e com uma dedicação especial ao trabalho e aos filhos: Isaac e Enzo.

Trabalhar e ao mesmo tempo dar atenção para os filhos nunca foi tarefa simples. Porém, para quem decide ter o próprio negócio, esse malabarismo entre maternidade e trabalho é um pouco mais complexo. Por um lado, os empreendedores têm uma vantagem por conta da maior flexibilidade que o cargo de dono proporciona. “A maior vantagem de ter um negócio próprio é a liberdade de fazer seus horários”.

Apesar de não haver um patrão monitorando suas atividades, o empreendedor tem um compromisso com os próprios clientes. “Você precisa ter o olhar de um dono, ou seja, pensar estrategicamente e tomar decisões. Isso requer atenção e atualização constantes em relação às tendências de mercado. Não é por ter um negócio que você terá todo o tempo do mundo”.

Foi um sonho ser empreendedora e esse sonho nasceu e foi cultivado cheio de planos, com altos e baixos. Mas sempre veio a motivação de ficar perto dos filhos. O pensamento mágico é “quero fazer alguma coisa que me deixe com tempo para as crianças”. Mas, assim como acontece com os filhos, boas empresas nascem para crescer e prosperar, e não para ficar pequenas uma vida inteira. Por isso tudo muito difícil conciliar trabalho e filhos, mas nunca impossível, por querer dar o melhor para eles, como também estar presente em todos os momentos, onde tudo torna-se uma vida corriqueira. A chance de buscar um filho na escola, sentir um abraço e ver seu sorriso, ou estar em casa antes do jantar, para contar uma história e vê-lo dormir, no entanto, pode parecer missão quase impossível.

Gosto muito de trabalhar, me satisfaz tanto quanto ser mãe. Adoro pegar na escola, dar comida, dar banho, deitar na cama pra conversar, mas também sou muito feliz no trabalho. Tento passar isso para Isaac e Enzo, meus filhos.

Hoje, minhas funções são mais gerenciais, então ficou mais fácil administrar o tempo. Preciso estabelecer processos e metas, criar uma cultura organizacional. Assim como os funcionários, a secretaria do lar e a babá precisam estar em sintonia com meus valores.

Faço questão de ser presente na vida deles, como acompanhar as tarefas, ler um livro, assistir filmes e finais de semana tenho sempre a programação para com eles; procuro maneiras de aproveitar bem os momentos de folga. Sinto que o mais importante não é quanto tempo passamos no mesmo lugar, mas o que fazemos quando estamos juntos.

A dica que fica é pra manter o foco nessas prioridades, aprender a se permitir estar “aqui e agora”. E também não deixar de empreender porque a maternidade não te prende, ela te liberta! No momento em que somos mães Deus nos toca, literalmente. E uma mãe é capaz de tudo, uma mulher depois que se torna mãe ela tem mais ideias, apesar de mais cansada ela fica mais proativa, mais aberta, e consegue também ter uma relação muito melhor com o outro.

Parabéns mestra na arte de amar… Feliz Dia da Mulher!!!

1 comentário

  1. Ana Paula   •  

    Parabéns a todas as mulheres pelo nosso. Escolheram uma bela representante para mostrar nosso valor, uma mulher forte, de caráter ímpar e além de tudo bem sucedida.

Deixe uma resposta