Alunos da rede privada falam sobre preparação, expectativa e pós ENEM 2018

Passados os dois finais de semana de realização da prova do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio, o Araripina.com.br esteve em escolas de Araripina, no sertão de Pernambuco, para conversar com alunos sobre como se deu a preparação desses no decorrer do ano letivo para o exame, quais as expectativas para o exame e principalmente o que esses alunos esperam do pós ENEM e pós ensino médio; algumas estimativas para mercado de trabalho, graduação, vida e anseios do futuro.

Para uma melhor perspectiva de como funciona, foram visitadas escolas da rede pública (a Escola Professor Manoel Bonifácio Costa) e da rede particular (Centro Educacional do Araripe, CEA). Após conversar com alunos de ambas realidades pode-se ver o abismo que difere alunos de ambas realidade educacionais. As preocupações e expectativas completamente diferentes e até mesmo as maneiras de se expressas e se portar ao falar do ENEM é distinta.

Na escola particular, a realidade dos alunos já começa diferente de casa. O CEA é referência não só em Araripina, como na região, como melhor unidade de ensino. A maioria dos alunos tem como única preocupação diária ir à escola e se preparar para sua futura vida academia, isso muitas vezes intercalado com reforço escolar, professores melhores atuantes, aulas diversificadas e conteúdos trabalho de maneira que o aluno absorve melhor o conteúdo apresentado. A dedicação e o esmero que a escola tem com seus alunos é visível no portar e na maneira de se expressar dos alunos, o vocábulo muito recheado de palavras ricas também é uma nota a mais de uma escola que vem preparando seus alunos para o ENEM desde o 9º ano do Ensino Fundamental. Dividir os três anos de Ensino Médio em dois anos, e transformar o 3º Ano em um cursinho intensivo que revisa e prepara o aluno para o exame nacional do ensino médio com aulas de segunda a sábado, é totalmente um diferencial; esse inalcançável e incompatível com a maioria da realidade de escoladas estaduais.

No entanto, mesmo com essa cobrança e desejo de oferecer sempre o melhor e consequentemente retirar o melhor de seus alunos, a expectativa deles ainda é de receio e de que mesmo com toda essa preparação não atinja os objetivos. Uma vez que o investimento é alto, quer se ter um resultado ainda mais alto. E a maioria dos alunos almejam a tão sonhada graduação em Medicina, seja pelo status quo que ela concebe, seja pelo retorno financeiro. Eles sabem que tudo que é estudado ainda é pouco e que a exigência para ingressar nas universidades federais através da nota do ENEM é ainda maior, mas tem a visão de que uma vez que não atinja o objetivo nesse momento, poderão se dedicar posteriormente com mais afinco para aquilo que querem. O mercado de trabalho é visto como algo distante, pois o foco deles é o ingresso nas universidades e adquirir um diploma e seguir uma carreira na profissão que desejam.

Uma coisa que é muito importante observar em ambos os casos é um: as oportunidades, feliz ou infelizmente, estão para ambos os alunos dos dois casos apresentados; porém, o caminho que é traçado para alcança-los até o objetivo final é que é diferente. Na rede pública as dificuldades do aluno são muito explícitas, manter aquele aluno instigado de janeiro até dezembro, manter ele motivado e querendo ir além é possível, no entanto os obstáculos estão lá e crescem a cada nova etapa vencida. Na rede particular, essas dificuldades em alcançar o objetivo final estão lá, mas a margem da realidade do aluno, na maioria das vezes. Esses fatores tornam a caminhada mais fácil, mantém o aluno focado de janeiro a dezembro e faz ele querer ir sempre mais além.

O Araripina.com.br esteve nas escolas acima citadas com autorização de seus respectivos gestores.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.